Novas fotos no flickr

Atualizado o banco de fotos da FUNVERDE com fotos do dia 19 de outubro até o dia 12 de novembro de 2010.

19 de outubro de 2010 – lançamento do fórum intermunicipal lixo e cidadania Maringá, Sarandi e Paiçandu no colégio marista organizado pelo ministério do trabalho.

24 de outubro de 2010 – palestra sobre ética e meio ambiente no local do último plantio do projeto canto das ervas.

28 de outubro de 2010 – Palestra e debate com o Jeb Brugmann, sobre co-criação de negócios entre empresas e ONGs em São Paulo; seminário sobre mudanças climáticas, prévia da COP 16 na FECOMÉRCIO em São Paulo; 8º seminário de responsabilidade social e sustentabilidade no varejo na FGV São Paulo e entrega dos prêmios aos vencedores do 5º prêmio de responsabilidade social e sustentabilidade no varejo na FGV São Paulo. A FUNVERDE fez parte do comite de julgamento do prêmio.

07 de novembro de 2010 – plantio no projeto canto das ervas e visita dos alunos do colégio Carlos Démia, que farão uma exposição sobre os projetos da FUNVERDE na feira do saber.

11 de novembro de 2010 – encontro regional sobre gestão de resíduos das cidades Maringá, Sarandi, Mandaguaçu e Paiçandu no Cesumar.

Veja as fotos em www.flickr.com/funverde

 

Projeto canto das ervas, domingo, 10 de outubro de 2010

Finalmente a chuva chegou, depois de três meses de seca intensa e de dois meses sem cair um pingo de chuva nesta Maringá. Não aguentávamos mais ficar só aguando as árvores e ervas aos domingos e às vezes até durante a semana. Nós gostamos é de plantar, botar a mão na terra, criar calo de enxada, mas tentássemos plantar durante a seca, nada iria sobreviver, então a solução foi ficar aguando tudo desde julho, um tormento para quem tem o objetivo de fazer ao menos 4 canteiros de ervas por mês e plantar 100 árvores por semana.

Ainda não plantamos árvores neste domingo, mas plantamos as ervas que o Cido estava cuidando desde julho e reagrupamos alguns canteiros. Nesses meses o povo folgado roubou mais da metade dos canteiros e os que estavam duplicados, isto é, dois canteiros de cada erva, juntamos em um só.

Retirando as ferramentas da carreta.

Lembrando que os canteiros tem 2 m x 4 m e plantamos em média 50 mudas de ervas aromáticas e medicinais em cada canteiro.

O canteiro de pimenta, de 50 mudas, restaram duas, então resolvemos plantar boldo no lugar e não repor as mudas das pimentas, porque o povo rouba demais. O que não entendemos é que a pimenta dá muitos frutos, então porque a pessoa não leva a somente o fruto da pimenta e deixa a planta? Tem mesmo que levar o pé de pimenta inteiro? Vá ser folgado assim lá na …

preparando a muda para transplantar em outro canteiro. Por causa dos roubos, dois canteiros de alecrim vivaram um e ainda teremos que comprar mais mudas para completar 50 alecrins.

Canteiro pronto para o plantio.

Hoje foram preparados 3 canteiros para plantio na próxima semana. Os rapazes com a trena para medir os canteiros. Depois vem retirada da grama, escavação com picareta e afofar a terra com enxadão.

Início de um canteiro, retirando a grama depois de ter sido medido o canteiro.

Dividimos os estagiários em grupos, uns medindo canteiros, outros preparando, outros juntando mudas de vários canteiros em um e ainda outros plantando as novas mudas.

Afofando a terra depois de usar a picareta e enxadão, para soltar os pedaços grandes de terra antes do plantio.

Plantando o boldo.

Transferindo o alecrim de canteiro

Dividindo as touceiras de alecrim para fazer mais mudas. Depois que as mudas estão grandes, dividimos as mudas para aumentar os canteiros.

Rindo do que? Do povo suando para cavar o canteiro.

Destruindo o canteiro das duas últimas pimentas que sobraram de um total de 50, para plantar boldo.

O Cido decidiu adotar uma tática diferente no canteiro de cebolinha e salsinha. Como este é o canteiro que mais é assaltado, até parece que o pessoal não compra mais no mercado e vem no almoço e jantar colher essas ervais que são as mais usadas na cozinha brasileira, ele agora resolveu semear a salsinha, porque até ela crescer, quem sabe os ladrõezinhos se esquecem deste canteiro e voltam a comprar no mercado.

O canteiro de boldo terminado. Iremos adquirir mais 25 mudas para completar as 50 mudas e fechar o canteiro, isto é, até que algum ladrãozinho venha roubar as mudas. É duro melhorar o planeta com os humanos sem noção que habitam esta bolinha azul.

O canteiro de alecrim, que eram dois canteiros com 50 mudas cada, mas após diversos saques, juntamos as mudas, dividimos algumas para gerar mudas, mas mesmo assim teremos que adquirir mais algumas para completar 50 mudas.

Canteiro de  alfazema e lavanda. Conte as mudas para ver como foram roubadas um monte delas. Há um mês atrás o canteiro estava cheio de mudas, agora está cheio de vazios. Lá vamos nós atrás de comprar mudas e olhe que muda dessas duas ervas é muito difícil de se encontrar. Pense bem, se fosse com você, você já não teria desanimado? Você não desistiria de deixar o mundo mais bonito com tantos obstáculos? Muita gente pergunta o que nos motiva e realmente não temos resposta para isso. Deve ser porque somos muito teimosos, muitíssimo teimosos, porque não tem outra explicação. Dá uma tristeza todo domingo chegar e ver os canteiros com menos e menos plantas e saber que os próprios vizinhos cometem o roubo, deixando o lugar onde moram mais feio. Isso chega a ser ridículo, as pessoas não perceberem que estamos melhorando o lugar onde elas moram e pensar somente no próprio umbigo e no seu quintal. Isso nos faz pensar se a humanidade tem salvação.

O canteiro de sálvia terminado. Também teremos que completar 50 mudas.

O canteiro de manjericão está ficando velho, teremos que replantar algumas mudas. Se ninguém tivesse roubado muitas mudas, o canteiro estaria mais fechado, mas …

Canteiro de manjericão verde gigante e manjericão roxo de folha larga, com menos da metade das mudas, totalmente destruído pelos roubos. Ficamos pensando sempre, será que se enquanto plantamos ficarmos vendendo mudas os ladrões comprariam? Claro que não, eles querem de graça, não percebendo que nos custou comprar cada uma das mudas. Sabemos disso porque sempre tem uma folgada que pede mudas. – Nooossa, quantas mudas, me dá umas, não vai fazer falta. Ou então, – posso pegar as que sobrarem depois do plantio? Ai que vontade de mandar para a PQP! Ninguém nunca apareceu e disse. Olhe, moro aqui em frente e gostaria de saber se vocês precisam de algumas mudas para o plantio. Ou, quanto custa um canteiro, gostaria de contribuir com as mudas de um canteiro. É só dá, dá, dá …

Canteiros preparados para plantio na próxima semana.

Enquanto uns descansam, outros cavam, revezando para ninguém se cansar demais.

O pessoal subindo o morro para pegar água na ATI – academia da terceira idade – para aguar as plantas.

Como temos previsão de chuva pesada a partir da próxima quinta feira, aguamos pouco e também porque choveu bem na semana passada e a terra não está tão seca como nos últimos meses.

Projeto canto das ervas no SBT

Mais uma matéria falando do projeto canto das ervas. Desde abril de 2009 plantamos ervas medicinais e aromática nos bosques e parques de Maringá.

Leia mais sobre o projeto canto das ervas clicando aqui.

Se vocês passarem hoje em algum canto das ervas verão que elas não estão bonitas, mas também, com 55 dias de estiagem nada fica bonito. Ainda bem que neste domingo choveu decentemente.

Voltaremos a plantar em outubro, estamos com muitas mudas de ervas sendo aguadas no viveiro até chegar a época da chuva.

Passamos esses dois meses só fazendo manutenção no projeto, retirando ervas daninhas, e aguando no domingo e algumas vezes até durante a semana para as ervas não morrerem.

Mas a primavera chegou, e com ela a esperança de mais chuva para nos deixar continuar plantando nossas ervas aromáticas e medicinais.

SUS tem interesse em 71 espécies de plantas medicinais

O Ministério da Saúde divulgou uma lista com 71 plantas de interesse do SUS. Entre as plantas encontram-se a alcachofra, a aroeira da praia e a unha-de-gato, usadas pela sabedoria popular e confirmadas cientificamente, para distúrbios de digestão, inflamação vaginal e dores articulares, respectivamente.

A Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (Renisus) traz uma lista de plantas medicinais com potencial para gerar produtos de interesse ao SUS.

O objetivo do Ministério da Saúde, com a divulgação da lista, é orientar estudos e pesquisas que possam subsidiar a elaboração da relação de fitoterápicos disponíveis para uso da população. Atualmente, o SUS já oferece fitoterápicos derivados de espinheira santa, para gastrites e úlceras, e de guaco, para tosses e gripes.

Fitoterápicos

Fitoterápico, de acordo com a legislação sanitária brasileira, é o medicamento obtido exclusivamente a partir de matérias-primas ativas vegetais. Os fitoterápicos utilizados pelo SUS são aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e, por isso, são considerados seguros e eficazes para a população.

O SUS pretende ampliar a lista de medicamentos fitoterápicos disponíveis na assistência farmacêutica básica em todo o país. O Ministério da Saúde também espera que com o Programa, os Estados possam se sentir estimulados a oferecer o serviço com esse tipo de medicamento – são 12 Estados ao todo que já oferecem.

Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (Renisus)

01 – Achillea millefolium
02 – Allium sativum
03 – Aloe spp * (A. vera ou A. barbadensis)
04 – Alpinia spp * (A. zerumbet ou A. speciosa)
05 – Anacardium occidentale
06 – Ananas comosus
07 – Apuleia ferrea = Caesalpinia ferrea
08 – Arrabidaea chica
09 – Artemisia absinthium
10 – Baccharis trimera
11 – Bauhinia spp * (B. affinis, B. forficata ou B. variegata)
12 – Bidens pilosa
13 – Calendula officinalis
14 – Carapa guianensis
15 – Casearia sylvestris
16 – Chamomilla recutita = Matricaria chamomilla = Matricaria recutita
17 – Chenopodium ambrosioides
18 – Copaifera spp
19 – Cordia spp * (C. curassavica ou C. verbenacea)
20 – Costus spp * (C. scaber ou C. spicatus)
21 – Croton spp (C. cajucara ou C. zehntneri)
22 – Curcuma longa
23 – Cynara scolymus
24 – Dalbergia subcymosa
25 – Eleutherine plicata
26 – Equisetum arvense
27 – Erythrina mulungu
28 – Eucalyptus globulus
29 – Eugenia uniflora ou Myrtus brasiliana *
30 – Foeniculum vulgare
31 – Glycine max
32 – Harpagophytum procumbens
33 – Jatropha gossypiifolia
34 – Justicia pectoralis
35 – Kalanchoe pinnata = Bryophyllum calycinum *
36 – Lamium album
37 – Lippia sidoides
38 – Malva sylvestris
39 – Maytenus spp * (M. aquifolium ou M. ilicifolia)
40 – Mentha pulegium
41 – Mentha spp * (M. crispa, M. piperita ou M. villosa)
42 – Mikania spp * (M. glomerata ou M. laevigata)
43 – Momordica charantia *
44 – Morus sp *
45 – Ocimum gratissimum
46 – Orbignya speciosa
47 – Passiflora spp * (P. alata, P. edulis ou P. incarnata)
48 – Persea spp* (P. gratissima ou P. americana)
49 – Petroselinum sativum
50 – Phyllanthus spp * (P. amarus, P.niruri, P. tenellus e P. urinaria)
51 – Plantago major
52 – Plectranthus barbatus = Coleus barbatus
53 – Polygonum spp * (P. acre ou P. hydropiperoides)
54 – Portulaca pilosa *
55 – Psidium guajava *
56 – Punica granatum
57 – Rhamnus purshiana
58 – Ruta graveolens
59 – Salix alba
60 – Schinus terebinthifolius = Schinus aroeira
61 – Solanum paniculatum
62 – Solidago microglossa
63 – Stryphnodendron adstringens = Stryphnodendron barbatimam
64 – Syzygium spp * (S. jambolanum ou S. cumini)
65 – Tabebuia avellanedeae
66 – Tagetes minuta
67 – Trifolium pratense
68 – Uncaria tomentosa
69 – Vernonia condensata
70 – Vernonia spp * (V. ruficoma ou V. polyanthes)
71 – Zingiber officinale

* definir a(s) espécie(s) com cultivo, estudos e indicação de uso

Fonte – Diário da Saúde

Imagem –  mauroguanandi

Leia na página sobre nosso projeto canto das ervas, que ensina à comunidade a utilidade e importância do uso das ervas medicinais e culinárias, tão conhecidas por antepassados.

Este conhecimento infelizmente está sumindo com os antigos e por isso criamos o projeto canto das ervas, para resgatar este conhecimento e fazer as pessoas entenderem que tempero não é só salsinha e cebolinha e que nem toda enfermidade necessita de farmácia.

Matéria na Record sobre o Projeto Canto das Ervas

Veja abaixo a primeira matéria sobre o Projeto Canto das Ervas, feito pela Record, projeto que desenvolvemos desde abril de 2009 em vários locais públicos de Maringá.

Saiba mais sobre o projeto em http://www.funverde.org.br/blog/canto-das-ervas.

Projeto Canto das ervas – domingo, 09 de maio de 2010

Hoje foi mais fácil, pois já havíamos preparado o canteiro no domingo anterior, então foi só afofar a terra, fazer os buracos, plantar, adubar e regar.

Trouxemos 50 lavandas e 50 alfazemas. Há quem diga que são a mesma coisa, mas elas tem aromas diferentes uma da outra e as folhas de uma são serrilhadas e da outra são lisas.

DDSC6486

 

DDSC6490

DDSC6494

DDSC6502

DDSC6499

DDSC6497

 

DDSC6496

 

DDSC6505

 

DDSC6507

DDSC6514

DDSC6520

DDSC6524

DDSC6527

DDSC6528

DDSC6531

Fazendo manutenção nos canteiros de salsinha e cebolinha.

 

DDSC6534

DDSC6535

DDSC6537

Já encomendamos manjericão e orégano para repor nesse canteiro, que foi muito visitado pelos caminhantes que fizeram a colheita das plantas inteiras, não se contentaram em pegar algumas folhas.

DDSC6536

 

DDSC6540

A Elizabeth, que estava caminhando e resvolveu parar para nos ajudar. Um pequeno milagre, pois ninguém para para nos ajudar, eles só vem depois para arrancar as plantas.

 

DDSC6541

O canteiro depois de plantado, adubado e regado.

DDSC6542

DDSC6544

DDSC6543

Projeto Canto das ervas – domingo, 02 de maio de 2010

Hoje, por causa de uma pessoa esquecida – esqueci de encomendar as plantas no viveiro na segunda-feira não temos nada para plantar hoje – estamos só preparando um canteiro para plantar na próxima semana.

Medindo, com trena, o canteiro de 2 m x 4 m.

DDSC6446

DDSC6450

DDSC6452

DDSC6456

DDSC6458

Faz duas semanas que plantamos o figatil e todas as mudas estão com brotos novos, crescendo rapidamente.

DDSC6460

Xi, o Lucheo ganhou uma bela bolha na mão por causa da enxada.

DDSC6463

O Cido e o Charles foram buscar água para regar as plantas. O clima não tem colaborado.

DDSC6464

DDSC6467

DDSC6468

DDSC6474

Colocando o papo em dia.

DDSC6480

A cebolinha e a salsa estão indo muito bem, graças às regas noturnas no meio da semana.

DDSC6483

DDSC6485

Projeto Canto das ervas, quarta-feira, 21 de abril de 2010 – salvando salsinhas e cebolinhas

Mais uma semana sem chuva e lá fomos nós aguar as salsinhas e cebolinhas à noite, porque elas que são muito delicadas e estão sofrendo com a falta de chuva.

Só que desta vez tomamos um susto danado, com uma tentativa de assalto. Fomos depois das oito da noite e não nos lembramos que o local é famoso por tráfico e consumo de drogas, droga.

Felizmente, conseguimos escapar de ser roubados pelo bandidinho safado com uma boa conversa e não iremos mais regar as plantas após as seis da tarde.

Escureceu, é território de ninguém.

DDSC6232

Projeto Canto das ervas – domingo, 18 de abril de 2010

O Álvaro trouxe as placas que mandou fazer para identificar as plantas do projeto canto das ervas. Álvaro, ficamos muito gratos pelas placas, pois agora, quem caminha pelo local não precisa confiar somente na memória para saber o nome das plantas do canto das ervas.

DDSC6118

DDSC6127

Hoje, pela falta de cooperação de São Pedro, iniciamos as atividades regando as plantas.

DDSC6123

DDSC6152

Enquanto uns regavam, outros faziam a manutenção dos canteiros, retirando o mato, cortando a grama dos lados.

DDSC6133

DDSC6136

DDSC6143

DDSC6145

DDSC6149

Como o clima está muito seco, decidimos não plantar o manjericão alface e o manjericão roxo de folha larga hoje – trouxemos 100 mudas – e o Toruo foi fazer a manutenção nas plantas para elas sobreviverem mais um tempo sem plantar. Essas plantas são muito delicadas e não resistem bem à falta de água. Resolvemos plantar então o figatil, que é uma planta muito resistente.

DDSC6161

O canteiro de pimentas está lindo, está resistindo bem à seca prolongada. Só não conseguem resistir aos ataques dos ladrões de plantas, que estão fazendo a festa. A cada dia tem menos pimenteiras no canteiro.

DDSC6163

Mesmo não plantando, já preparamos o canteiro para a próxima semana.

DDSC6164

O primeiro passo não é tão difícil, que é retirar a cobertura de grama.

DDSC6167

DDSC6178

Agora, empunhar um enxadão para afofar a terra, essa tarefa sim, é cansativa.

DDSC6186

DDSC6196

DDSC6197

Fazendo os buracos para plantio.

DDSC6193

O álvaro trouxe 18 mudas de figatil, cuja utilidade só  os bêbados de plantão conhecem bem, depois de uma noite na esbórnia – e como são plantas que formam uma enorme moita, tem que ser plantadas com grande espaçamento.

Plantando.

DDSC6205

Regando.

DDSC6211

Colocando a placa de identificação.

DDSC6214

DDSC6216

DDSC6229

Projeto Canto das ervas, quarta, 14 de abril – não choveu

Apesar da previsão do tempo, não caiu uma gota de chuva desde domingo, dia do último plantio.

Então, na quarta à noite saimos para regar as ervas que plantamos no domingo.

Estava tudo seco, esturricado. Certamente as plantas não sobreviveriam até o próximo domingo sem água.

São Pedro certamente não colaborou esta semana.

DDSC6083

DDSC6082

DDSC6084

DDSC6080

Fomos ao outro canto das ervas, mas só para ver se precisaríamos voltar amanhã para regar, porque no primeiro local a água acabou.

A pimenta, como sempre, resiste a tudo, mesmo a falta de água.

Agora, preste atenção na imagem abaixo. Foram plantadas 7 linhas de 6 plantas cada. Vamos contar juntos. Na primeira linha levaram 1 pimenta, na segunda linha furtaram duas pimentas, a terceira linha está inteira, na quarta linha afanaram uma pimenta, na quinta linha garfaram duas pimentas, na sexta linha roubaram duas pimentas e na sétima e última linha gatunaram uma pimenta.

As palavras acima são sinônimos da falta de vergonha na cara do brasileiro, aquele brasileiro safado, que vai passear em um parque e afana uma orquídea ou qualquer tipo de planta e assim acaba um parque inteiro. Aquele brasileiro que deixa as crianças apanharem flores de qualquer lugar, deixando os próximos visitantes sem flores para ver.

Isso é típico do brasileiro, é por isso que este país jamais funcionará, porque ninguém pensa no coletivo, somente no próprio umbigo.

Quem vai andar neste bosque e vê os canteiros sendo plantados deveria pensar que estamos embelezando o local para todos os caminhantes e não achar que é um viveiro grátis em que ele pode apanhar as plantas para colocar no seu quintal. Devem pensar que, se ninguém está vendo não estão cometendo um crime.

Estamos plantando ervas medicinais e aromáticas para serem utilizadas por todos. Mas é para apanhar um galho depois das plantas estarem formadas e não para arrancar a planta pela raiz. Isso não é um self service de plantas. O que será que este povo aprendeu em casa? Não sabem a diferença entre coletivo e particular, não sabem o que significa conceito de propriedade. Na hora de plantar ninguém se digna a oferecer ajuda, mas na hora de gatunar as plantas, fazem isso com uma facilidade …

DDSC6089

A ceblinha e sasinha estão sedentas … precisaremos voltar para aguar amanhã.

DDSC6087

Está vendo alguns locais sem plantas? Para variar, alguém já levou um monte para casa. Em qualquer supermercado tem mudas de salsinha e cebolinha à venda por R$ 1,00, uma simples moeda. Na feira dá para comprar cebolinha com raiz, cortar a parte de cima para cozinhar e plantar a parte de baixo, não tem segredo. Por que será que essta povalha não compra ao invés de surrupiar?

Povinho infernal! Povinho medíocre!

DDSC6088