Vá em qualquer supermercado e que você vê? Plástico!

Não apenas sacolas plásticas de uso único, mas quase tudo é embalado ou engarrafado em plástico – de ervilhas congeladas a batatas frescas – do sanduiche ao leite – de latas de cerveja a jornais, televisores e até tábuas de passar roupas – não podemos nos esquecer das PET -. Na parte de trás da loja, há hectares de embalagens plásticas termo encolhidas, paletes e plástico bolha usado para entrega de mercadorias a granel. Por quê? – Porque o plástico é, na maioria dos casos, o melhor e mais econômico material para proteger os bens contra os danos, contaminação e desperdício.

Então, por que as pessoas estão preocupadas com plástico nos supermercados?

Porque o plástico é fabricado a partir de petróleo ou gás natural, que é um recurso finito? – Isto é um erro, porque na verdade é feito a partir de um subproduto que será sempre produzido, enquanto o mundo precisar desse tipo de combustível e por isso faz sentido em termos econômicos e ambientais usar este subproduto para produzir embalagens plásticas.

Por que os resíduos de plástico estão enchendo os aterros? – Outro equívoco, porque o plástico tem uma proporção muito pequena no espaço no aterro.

Por que é símbolo do usar e jogar fora da sociedade? – Bem, a vida se move a um ritmo muito mais rápido, quer queiramos ou não. Nós não podemos mais comprar leite em uma vasilha da loja da esquina, e as embalagens se adaptaram à vida moderna. Claro que temos de reciclar plástico sempre que possível, mas não é suficiente usar plásticos reciclados, porque, reciclados ou não, nós nunca iremos recolher tudo, e alguns vão inevitavelmente encontrar o seu caminho fora da coleta e acabar no ambiente – nos fundos de vales, rios e mares -, onde podem permanecer ou flutuar ao longo de décadas.

Este é o problema real – ao qual a Symphony está fornecendo a solução em 92 países do mundo. Desenvolvemos uma fórmula que é adicionada ao plástico normal na fase de produção e faz com que o plástico degrade no final de sua vida útil, por um processo de oxibiodegradabilidade, sem deixar resíduos nocivos. Chamamos-lhe “vida controlada “ou” plástico inteligente”, é o único tipo de plástico cuja vida útil pode ser controlada.

Todos os plásticos se fragmentam com o tempo e são totalmente biodegradáveis, mas d2w controla este processo, de modo que os fragmentos são bioassimilados mais rapidamente do que a palha, galhos e muito mais rápido que o plástico convencional, reciclado ou de matéria prima virgem.

d2w passou por testes de eco-toxicidade e não contêm “metais pesados”. É certificado para contato com alimentos. Plástico feito com d2w tem muito pouco custo extra, porque é feito com as mesmas máquinas que o plástico convencional, evitando perda de empregos na indústria de plásticos. Não há necessidade de mudar de fornecedor, mas a Symphony pode fornecer produtos acabados, se necessário.

Examinamos os tipos de plásticos de origem vegetal ou “compostáveis” e decidimos não fornecê-lo. É demasiado caro para o uso diário, tem pior avaliação de ciclo de vida do que o plástico comum, e emite Metano no fundo do aterro.

Concordamos com o gerente de embalagens da Tesco, que disse em 20 outubro de 2009 que “não vê o valor na embalagem que só pode ser compostada industrialmente” e que “as autoridades locais não querem recolher, pois podem contaminar os sistemas de reciclagem existentes”.

Em contrapartida, d2w plástico pode ser reciclado de forma segura. Saiba mais em www.biodeg.org/position-papers/recycling/?domain=biodeg.org

*****

Go into any supermarket and what do you see? – Plastic.

Not just carrier-bags, but almost everything is wrapped or bottled in plastic – from frozen peas to fresh potatoes – from sandwiches to milk – beer cans to newspapers, televisions and even ironing boards. At the back of store there are acres of shrink-wrap, pallet-wrap and bubble wrap used to deliver goods in bulk. Why? – because plastic is in most cases the best and most cost-effective way to protect goods from damage, contamination and wastage.

So why are people concerned about plastic in supermarkets?

Because plastic is made from oil or natural gas, which is a finite resource? – but this is a mistake, because it is actually made from a by-product which will always be produced so long as the world needs this type of fuel, and it makes good economic and environmental sense to use the by-product.

Because plastic waste is filling up the landfills? – another mistake, because plastic takes up a very small proportion of space in the average landfill.

Because it is symptomatic of a “throw-away” society? Well – life moves at a much faster pace whether we like it or not. We can no longer buy milk in a jug from the corner shop, and packaging has adapted to modern life. Of course we must recycle plastic where practical, but it is not enough just to use recycled plastic because, whether recycled or not, we will never collect it all, and some will inevitably find its way into the open environment, where it could lie or float around for decades.This is the real problem – to which Symphony is supplying the solution in 92 countries worldwide. We have developed a formulation called which is added to normal plastic at the manufacturing stage, and makes the plastic degrade at the end of its service life, by a process of oxo-biodegradation, leaving no harmful residues. We call it “Controlled-life” or “Intelligent” plastic, as it is the only type of plastic whose life can be controlled.

All plastic will in time fragment and completely biodegrade, but d2w controls the process, so that the fragments are bioassimilated faster than straw and twigs and much faster than ordinary or recycled plastic.

d2w has passed the usual eco-toxicity tests and does not contain “heavy-metals.” It is certified for food-contact.Plastic made with d2w costs very little extra, because it is made with the same machinery as normal plastic, and it causes no loss of jobs in the plastics industry. There is no need to change suppliers, but Symphony can supply finished-products if required.

We have examined the vegetable-based or “compostable” type of plastic and we have decided not to supply it. It is far too expensive for everyday use, it has a worse Life-Cycle Assessment than ordinary plastic, and it emits methane deep in landfill.

We agree with the packaging manager of Tesco who said on 20th October 2009 that they “do not see the value in packaging that can only be industrially composted” and that “local authorities do not want to touch it, as it can contaminate existing recycling schemes.”

By contrast, d2w plastic can be safely recycled. See www.biodeg.org/position-papers/recycling/?domain=biodeg.org

Autor – Michael Laurier – CEO of Symphony Environmental Technologies Plc

Fonte – International Supermarket News

Deixe uma resposta