You are green and we are very curious

Você está sem água? As represas e os rios estão secando? Você está preocupado com o futuro sem água?

Já pensou em beber água recuperada dos esgotos? Parece que muitas lojas e marcas de produtos não estão nem aí para esse problema.

Vá numa loja que distribui sacolas “I am green” e pergunte quanta água foi consumida na produção daquele plástico, que não é biodegradável, e que vai parar no lixo. Isso mesmo, água consumida numa coisa que vai parar no lixo = água no lixo! E a marca de papel higiênico e a marca de cosméticos que sente orgulho de divulgar que usam essa coisa?

Já torcemos uma sacola com este plástico e não conseguimos ter de volta uma gota d’água que ela tirou da natureza.

Estranho, várias marcas divulgam que usam o tal do plástico verde “I am green”, mas nenhuma consegue responder nossas perguntas?

Vamos repetir toda semana. Por favor respondam. Vamos publicar as respostas.

Enviem fotos das sacolas “I am green” de lojas que usam a pouca água que resta para fazer plástico para sacolas que viram lixo. Vamos publicar.

Afinal, já que vocês estão usando a embalagem que se diz “I am green” e “we are very curious”, desejamos repetir as perguntas.

Queremos saber as respostas sobre o tal polietileno fabricado a partir do etanol que sua sacola ou saco diz usar.

1 – Segundo informação do próprio fabricante, a produção do PE “verde” é de 200.000 tons por ano. Como podem existir tantos plásticos “verdes – I am green” no mundo com uma produção tão pequena? Queremos saber para entender.

2 – Quanta água – que falta nos reservatórios e nas torneiras no Brasil – é usada na produção da cana e etanol?

3 – Quanto dióxido de carbono a floresta que existia antes e foi derrubada para plantar cana de açúcar, já sequestrava da atmosfera?

4 – Quantas espécies da flora e animais foram extintos quando a floresta foi derrubada para plantar cana de açúcar para fazer o seu plástico?

5 – O que aconteceu com as minas de água que existiam nestes locais?

6 – Onde estão os pés de cana do Rio Grande do Sul, onde é produzido o tal polietileno de etanol? Se lá não tem, de onde vem, qual distância, quantos caminhões são usados, qual as emissões dos caminhões carregados de cana ou Etanol?

7 – Como vocês sabem se é falso ou verdadeiro um produto “I am green”? Qual teste, quanto tempo leva, quanto custa?

8 – Quanto de polietileno originado de Etanol tem em cada saco do tal “green PE”, e quanto de origem fóssil? Qual a vantagem de misturar derivado de petróleo com derivado de Etanol?

9 – Vocês tem análise de ciclo de vida desde a derrubada da floresta para plantação da cana para medir emissões, venenos, consumo de água, poluição por queimadas?

10 – O que vocês acham da crise de produção de açúcar e etanol no Brasil? E dos trabalhadores semi escravos que cortam a cana? E das queimadas da cana?

We are curious…

Imagem – Guido de Kleijn

Deixe uma resposta