skip to Main Content

Ministério Público quer respostas de prefeitos da Amusep

O coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias do Meio Ambiente, Saint-Clair Honorato Santos, vai estar hoje em Maringá para cobrar dos prefeitos da região da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep) relatórios sobre o volume de resíduos sólidos gerados nas cidades, sobre ações de incentivo à coleta seletiva e de compostagem do lixo orgânico. Além disso, as administrações municipais vão ter de informar ao procurador se já desenvolveram e apresentaram ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP) os planos de arborização ubana e de recuperação de mata ciliar. O Ministério Público vai pedir aos prefeitos de cidades com mais de 100 mil habitantes que providenciem o envio de relatórios diários do volume de lixo coletado e um relatório mensal aos municípios que têm menos de 100 mil habitantes. Os documentos terão de ser encaminhados por e-mail e vão ser publicados na internet. (O Diário Maringá)Foi a segunda reunião do ano e alguns prazos estipulados na primeira reunião, que ocorreu em 19 de agosto de 2006 e na ocasião o Dr Saint-Clair e Dr Ilecir estipularam alguns prazos para a construção de aterros sanitários, diminuição de volume de lixo depositado nos aterros, com incentivo à reciclagem e finalmente, o início da compostagem nos municípios para uma vida útil maior para os aterros.

 

Nesta reunião os prazos foram cobrados e a maioria dos municípios não fez nada ou pouco fez. 

A FUNVERDE aproveitou a oportunidade para falar com os prefeitos da região sobre o PROJETO SACOLAS ECOLÓGICAS que Maringá vem desenvolvendo com parcerias entre a FUNVERDE, Ministério Público, IAP, Prefeitura de Maringá, ACIM, APRAS e B&L Consultoria.

Os supermercados da cidade em 2007 iniciarão o uso de sacolas de cores diferenciadas para os lixos reciclável, não reciclável e orgânico, facilitando assim a vida dos catadores, que não precisarão mais revirar todo o lixo para procurar os recicláveis e mesmo para os garis, que não terão dificuldade na coleta do lixo orgânico para compostagem.

Comentamos também do interesse da FUNVERDE que todas as prefeituras do Paraná iniciem o uso de sacos de lixo oxi-biodegradáveis e que eles repassem para os supermercadistas – inicialmente o foco principal do projeto por gerarem muito plástico usado nas sacolas de compras e nos sacos que se coloca verduras – o projeto para que até 2008 todos os municípios do Paraná só utilizem este tipo de plástico.

Só estamos esperando o exemplo da Prefeitura de Maringá, que irá, através de um decreto, utilizar somente sacos de lixo biodegradável no que for de competência do município, como escolas municipais, postos de saúde, varrição e dentro da propria prefeitura.

Na foto, o Dr Saint-Clair estava mostrando aos prefeitos da região outro projeto da FUNVERDE, o PROJETO SACOLAS RETORNÁVEIS, feitas de lona 100% algodão e que podem ser utilizadas indefinidamente sem agredir o ambiente, aumentando assim a vida util dos aterros sanitários.

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top