skip to Main Content

MP cobra dos municípios a redução do volume de lixo

 

Como estamos sem webdesigner, a página da FUNVERDE está muito desatualizada, inclusive o PROJETO SACOLAS ECOLÓGICAS não tem uma subpágina, por isso criei dentro do fotolog uma página – é só olhar no canto direito superior – falando sobre esse projeto importantíssimo para iniciar a mudança nos padrões de produção e consumo.

As notícias que forem curtas estou passando para cá também, como esta que tem a ver com o PROJETO SACOLAS ECOLÓGICAS.

MP COBRA DOS MUNICÍPIOS A REDUÇÃO DO VOLUME DE LIXO

O Centro de Apoio Operacional das Promotorias (CAOP) do Meio Ambiente, órgão do Ministério Público do Paraná (MP-PR), reuniu prefeitos e secretários do Meio Ambiente, Saúde e Educação de municípios da região de Guarapuava para requisitar o envio de relatórios sobre o volume de resíduos sólidos que as cidades da região têm mandado para os aterros sanitários. O MP-PR pede aos prefeitos de cidades com mais de 100 mil habitantes que providenciem o envio de relatórios diários do volume de lixo coletado e um relatório mensal aos municípios que têm menos que 100 mil habitantes. O trabalho do Ministério Público para a conscientização das prefeituras sobre a necessidade de redução da quantia de lixo que encaminham para os aterros começou em dezembro de 2004 e atinge todos os municípios do estado. O CAOP do Meio Ambiente quer que os municípios desenvolvam projetos efetivos de reciclagem e compostagem para diminuir ao máximo o volume de resíduo que seguem para os depósitos.

(Fonte – BONDENEWS)

É o seguinte, desde agosto de 2005, época em que nos cansamos de limpar os rios, porque a toda chuva, o lixo voltava, principalmente as sacolas de supermercado – os supermercadistas de Maringá distribuem para as donas e os donos de casa e só estamos computando os supermercadistas, 15.000.000 de sacolas por mês para uma população de 350.000 habitantes – iniciamos a procura de uma solução – é obvio que a solução ideal e definitiba é a sacola retornável, que também é um projeto da funverde, o PROJETO PLÁSTICO ZERO – e encontramos a sacola oxi-biodegradável e que atualmente é 10% mais barata que a sacola plástica convencional – que demora até 500 anos para se decompor, desaparecer na natureza.

Acontece que mesmo sendo a sacola oxi-biodegradável mais barata, existem mais de 50 fabricantes de plastico no brasil estão habilitados a produzir esta sacola, ao invés de até 500 anos ela se degrada em um ano e meio – 18 meses – termos o apoio do Ministério Público, do IAP, da Prefeitura de Maringá, através do projeto RECICLAÇÃO, da ACIM, da APRAS – associação de supermercadistas, o projeto está patinando porque os supermercadistas estão com resistência para mudar – e olhe que não terão que mudar nada, desde armazenagem a … nada, assim como as fábricas não tem que mudar nada, só passar a usar um aditivo – mesmo sendo mais barato.

É um tal de marcar data de lançamento, desmarcar data de lançamento, adiar, adiar adiar …

Isto é que é compromisso para com o planeta, para com a raça humana.

Depois ficam bravos quando se baixa uma lei, multa-se, por simples reação à apatia geral.

É um tal de “deixe alguém ser o cordeiro de sacrifício, depois eu vou”.

Depressão ambiental

Deixe uma resposta

Back To Top