skip to Main Content

O desafio das sacolas plásticas

O estado de São Paulo de 30 de setembro de 2007

Campanha incentiva troca por embalagens reutilizáveis e abre debate sobre padrão de consumo e estilo de vida

Cristina Amorim e Elisangela Roxo

Neste mês, a Prefeitura de São Paulo lançou uma campanha para incentivar os paulistanos a reduzirem o consumo das sacolas de plástico, que se acumulam nos lixões e aterros da cidade. ‘O interesse da campanha é fazer a população adotar sacolas duráveis, independente do material’, disse o secretário do Verde, Eduardo Jorge.

A iniciativa não é nova – nem no mundo nem no Brasil – e o efeito aqui, por enquanto, é mais didático do que prático. Ele provoca no consumidor uma reação em cadeia de questionamentos sobre impactos ambientais e padrões de compra. Exposto ao problema ambiental, o cidadão precisa encarar a responsabilidade de manter o hábito danoso à natureza ou investir tempo e energia para mudar seu estilo de vida.

A reportagem do Estado colocou a idéia em prática em supermercados e feiras e percebeu que ainda levará um tempo para que consumidores e comerciantes a incorporem.

Uma sacolinha, dessas que são usadas para guardar as compras em supermercados, demora cerca de 100 anos para se decompor. Uma vez que elas começaram a ser usadas na década de 1950, ninguém no mundo viveu para vê-las sumirem.

Cerca de 66 milhões de sacolas plásticas são consumidas por mês no Estado de São Paulo e uma parcela pequena – menos de um terço – é reciclada. O potencial da reciclagem é alto, calculado em ganhos de R$ 15 milhões ao ano na capital paulista, em vez de gastos de R$ 8 milhões no manuseio de todo o lixo produzido. Para isso, diz o diretor do Instituto Brasil Ambiente, Sabetai Calderoni, é preciso aprimorar a legislação de parcerias público-privadas para que centros de reciclagem dêem conta do desafio.

Calcula-se que 12 mil toneladas de lixo doméstico são produzidas por mês na cidade. O equivalente a mil toneladas, ou 8,6% do total, é de material plástico. Nesse cenário, diminuir a quantidade de sacolas plásticas é vantajoso mesmo com o uso de sacos de lixo pela população, porque a quantidade de plástico total diminuiria. ‘Teríamos uma porcentagem ínfima em relação às sacolinhas.’

This Post Has One Comment
  1. oi eu estou tentando me livrar das sacolas,mas ainda fica dificil,qdo se trata de colocar o lixo,estou deixando sem sacola,e despejando solto no saco maior que fica no corredor do predio,se tiverem uma soluçao melhor,me avisem.
    no mercado vou usar sacola. resistente,e lavavel.mas o lixo ainda ta dificil.moro num predio com 25 andares,e 10 apartamentos por andar,usam sacos enormes de plasticos,para coletarem o lixo,sem separar.tudo junto colocado num enorme saco,onde todos colocam varios sacos menores,dentro. eu estou jogando o lixo da lixeira,sem usar sacos direto .na lixeira do predio.mas abolir de uma vez esta complicado. preciso de uma sugestao melhor. obrigada

Deixe uma resposta

Back To Top