skip to Main Content

Projeto ecocaixas – o que a mídia comentou a respeito do projeto e do lançamento

A FUNVERDE lançou o projeto ECOCAIXAS – MULTIPLICADORES DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS no dia 08 de outubro de 2007.

Veja o que a mídia comentou.

Primeiro matéria no jornal do meio dia estadual da Rede Globo.

Depois, na rádio CBN.

Matéria na CBN Maringá

Jornal o diário do norte do Paraná de 09 de outubro de 2007

Educação ambiental na hora das compras

Funcionários dos caixas e empacotadores de supermercados de Maringá serão multiplicadores de boas práticas ambientais. Este é o objetivo do programa que foi lançado na manhã de ontem, no Supermercado Cidade Canção do shopping Mandacaru Boulevard.

A missão dos funcionários será de conscientizar os clientes sobre a necessidade de separar o lixo reciclável e realizar outras práticas em favor do meio ambiente.

O lançamento do programa teve a presença do procurador de Justiça do Meio Ambiente do Paraná, Saint-Clair Honorato dos Santos, do prefeito Silvio Barros (PP), além do presidente da Associação Comercial (Acim), Carlos Tavares, e o presidente da FUNVERDE, Cláudio José Jorge.

Funcionários do Cidade Canção recebem treinamento para atuarem como multiplicadores das boas práticas ambientais. O projeto deve ser expandido para todos os supermercados da cidade. “Essa idéia deve se espalhar por todo o Brasil. Isso já ocorreu com outras iniciativas maringaenses, como a da sacola oxibiodegradável”, disse o presidente da Acim. “Pessoas de todas as classes sociais, idades e escolaridades passam pelo supermercado, tornando-se assim o local ideal para difundir a educação ambiental”, defendeu o presidente da Funverde.

Segundo José Jorge, após a compra, o cliente aguarda certo tempo no caixa “sem fazer nada”. O projeto visa utilizar esse tempo ocioso para promover novos padrões de consumo e de gerenciamento de resíduos, formando assim uma consciência em favor da preservação dos recursos naturais entre a clientela.

Apoio

Para o secretário municipal de Meio Ambiente, Diniz Afonso,  se pelo menos 1% da população for sensibilizado pela iniciativa , terão sido alcançados os objetivos do projeto. “Maringá produz mais de 300 toneladas de lixo por dia e um percentual muito pequeno desse total vai para a reciclagem. Poderíamos estar reciclando 40%”, justifica Diniz.

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top