skip to Main Content

Sacolas ecológicas provocam furor em compradores de Nova York

 

Folha online de 19 de julho de 2007 

da Efe, em Nova York

Sacolas de supermercado “ecológicas”, feitas de algodão, projetadas para substituir as poluentes bolsas de papel e de plástico, provocaram compras eufóricas na cidade de Nova York.

Quatro estabelecimentos da rede de lojas de produtos orgânicos Whole Foods, em Manhattan, colocaram à venda cerca de 20 mil sacolas ecológicas com a inscrição “Não Sou uma Sacola de Plástico”.

Centenas de pessoas fizeram fila antes da abertura da loja na quarta-feira (18) para comprar a sacola, de US$ 15, em poucos minutos.

A idéia é que os clientes comprometidos com o meio ambiente levem as sacolas para a loja. Isso diminuiria o uso de sacos plásticos –que levam cerca de 500 anos para se desintegrar– ou de papel –o que evitaria a derrubada em massa de árvores.

A estratégia, que tem sido considerada uma moda passageira, é para a criadora, a designer inglesa Anya Hindmarch, uma maneira de alcançar uma boa conduta.

A mensagem escrita nos sacos é vista com freqüência no ombro de milhares de pessoas.

A designer –famosa por suas carteiras e bolsas com preços de até US$ 1,5 mil– começou a campanha timidamente em Londres. Diante do sucesso, a idéia se disseminou para outras cidades.

O furor que essas sacolas despertam foi tamanho que, no mês passado, a polícia de Taiwan teve que dispersar um tumulto gerado pela venda que levou 30 pessoas para o hospital.

“Odeio a idéia de por a defesa do ambiente como moda, mas é necessário colocá-la em evidência para que se torne um hábito”, disse a designer à imprensa local. Anya Hindmarch, que tem cinco filhos, já chegou a usar mais de 30 sacolas de plástico em compras de supermercado.

Calcula-se que os americanos utilizem cerca de 100 bilhões de sacolas plásticas por ano. Apenas 1% é reciclada. O restante é jogado nas ruas e nas águas ou então fica preso em árvores, fiação elétrica e drenagens.

A cidade de São Francisco já tem uma lei que proíbe o uso de sacolas não-recicláveis. Outras cidades nos EUA, como Boston, Baltimore, Portland e Santa Monica, estão considerando projetos de lei semelhantes.

Este Post tem 2 Comentários
  1. Adorei! 🙂
    Já tem para vender no Brasil? Sempre achei de péssimo gosto estas sacolinhas de plástico, mas fazer o quê se as pessoas custam a perder velhos hábitos.
    Mas espero que todos se conscientizem e isso não seja apenas mas uma modinha passageira!
    Recicle já!

  2. Olá Mara!
    Realmente, essas sacolas são de péssimo gosto! Temos que adquirir o hábito de reaproveitar os recursos do nosso planeta, e uma maneira é utilizar sacolas permanentes!

Deixe uma resposta

Back To Top