skip to Main Content

Bares e restaurantes de Curitiba declaram guerra aos canudos de plástico

Canudo de inox utilizado no Coletivo Alimentar. Foto: ReproduçãoCanudo de inox utilizado no Coletivo Alimentar. Foto: Reprodução

Estabelecimentos priorizam opções mais ecológicas, como inox e papel, ou até eliminam o uso do objeto

O movimento mundial contra o uso de canudos de plástico chegou aos bares e restaurantes de Curitiba. Impactados por um vídeo que mostra uma tartaruga marinha com o objeto preso às narinas, que viralizou nas redes sociais (e sempre volta à tona), alguns estabelecimentos da cidade extinguiram os canudos de plásticode coqueteis e outras bebidas e agora oferecem opções mais ecológicas para os clientes, como canudos de papel ou inox.

Cosmos G/astrobar foi um dos primeiros bares da cidade a deixar de utilizar o objeto de plástico nos drinks da casa. Como opção aos clientes que rejeitam a mudança de hábito, a proprietária Jana Santos e o bartender Álan Rechetélo oferecem opções de papel, que demoram menos tempo para se decompor no meio ambiente.

“Os canudos de plástico são mais baratos, mas poluem o meio ambiente por muitos anos. Como o Cosmos é inspirado no universo, pensar no que estamos deixando para trás se tornou um pensamento natural”, afirma Jana. O bar não oferece canudos de plástico aos clientes desde 27 de fevereiro.

Cosmos G/astrobar

A gente queria te chamar para um papo sobre algo muito simples: canudinhos. (desculpa o textão)

Aqui nós nos inspiramos no universo e entendemos que tudo que somos vem de alguma forma do Cosmos. Então tudo que comemos e bebemos também tem pedacinhos desse universo todo. É uma ideia maravilhosa e encantadora pensar que um drink tem a mesma substância das estrelas que olhamos no céu ou dos planetas que não conseguimos enxergar e apenas imaginamos.

Não poderíamos também deixar de pensar no que estamos deixando para o universo. E quando paramos para pensar, os canudos são alguns desses pequenos grandes problemas.

Um canudo plástico existe por apenas 20 minutos. Mas seu resíduo dura 200 anos em média. Por serem pequenos e baratos, a maioria dos canudos existentes são feitos de plásticos não-biodegradáveis. Não precisamos deixar as lembranças dos nossos bons drinks por aí por tanto tempo, não é mesmo?

A gente sabe que mudar um hábito leva tempo. Então pensando nisso, estamos usando somente canudos de papel a partir de agora. Sabemos também que eles não duram tanto e podem se desintegrar. Se precisar, peça mais um. Se puder, não peça nenhum.

Nos comprometemos também a tomar outras medidas para reduzir nosso lixo. Há muito a ser feito ainda, mas qualquer passo é importante e esperamos ter você com a gente. Que a gente possa deixar um planeta bacana para que as futuras gerações possam curtir gin tônicas (ou cosmo collins!)

***

Foi na mesma época que o Veg e Lev, rede de restaurantes de comida leve com duas unidades em Curitiba, aboliu o uso de qualquer tipo de canudo. “Fizemos um cálculo e percebemos que nossa produção de lixo chegava a 20 mil canudos por ano, isso sem contar o invólucro”, afirma Almiro Neto, proprietário do restaurante. Por lei, restaurantes, lanchonetes, bares e até ambulantes são obrigados a usar apenas canudos de plástico embalados individualmente, sob pena de multa.

Canudo de papel usado no Cosmos G/astrobar. Foto: DivulgaçãoCanudo de papel usado no Cosmos G/astrobar. Foto: Divulgação

O empório vegetariano Veg Veg, no Centro, está substituindo aos poucos o uso de canudos de plástico por inox. O canudo lavável de inox também é a opção utilizada no Coletivo Alimentar, espaço de experimentações culinárias também no Centro da cidade. Ao contrário dos demais estabelecimentos, os canudos de plástico nunca entraram no Coletivo.

A preocupação dos idealizadores do espaço é manter um processo sério em relação à higienização dos canudos, preocupação comum de quem não está acostumado com o uso do objeto. Primeiro os canudos usados são lavados com detergente, com o uso de uma pequena escova própria para isso. Depois eles passam por um molho de hipoclorito, para depois passarem por uma última lavagem.

Impacto para os clientes

No Cosmos, a maioria dos clientes até agora foi receptiva com o uso de canudos de papel. “Imaginamos que teríamos que lidar com uma recepção negativa pelo uso dos canudos de papel que tem alguns problemas, já que eles amolecem depois de um certo tempo. Mas percebemos que é só explicar o porquê que as pessoas são super receptivas”, afirma Jana.

Veg e Lev

Não é só na alimentação que pensamos no meio ambiente, mas nas nossas atitudes também. O canudo é um grande poluidor, porque o polipropileno e o poliestireno, materiais dos quais geralmente são feitos os canudos, não são biodegradaveis. Quando descartados, tendem a ficar no ambiente, desintegrando em pedaços menores, que acabam sendo comidos por animais. Nossa parte é abolir o uso nos nossos restaurantes e contamos com vocês para compreender e nos ajudar em busca de um mundo melhor.

Fonte – Talita Boros Voitch, Gazeta do Povo de 04 de abril de 2018

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top