skip to Main Content

Coleta adequada de pilhas usadas, só em 2010

 

Andrea Dutra

Nesta matéria caberia bem o título de QUANDO O GOVERNO PERDE TOTALMENTE A VERGONHA NA CARA.

Esses safados adiam tudo por causa do dinheiro que recebem – propina, caixa 2, 3 … – dos mafiosos do Brasil e fazem de conta que fazem mas não fazem.

Sem brincadeira, depois das eleições estamos vivenciando um mês de desavergonhamento político nunca antes visto, ou como diria o bêbado mor – nunca antes neste país …

Lá em Brasília,  como ministro do meio ambiente entra o hippie no lugar da hippie e a lengalenga continua a mesma, o cara está lá fazendo cara de paisagem, muita falação e pouca ação e olhe que o cara é o que tem a caneta mais pesada do Brasil, com muita tinta para gastar, mas sem vontade de atuar no cargo para o qual é uitíssimo bem pago para exercer, então, como sempre, nada acontece.

Talvez por hoje ser segunda-feira esteja me sentindo o Garfield, mas a vontade é de ser o Lex Luthor, para acabar com esta palhaçada toda.

CONAPUB de 10 de novembro de 2008

A velocidade com que as autoridades tratam das questões ambientais no Brasil é realmente assustadora.
  
Depois de seis anos discutindo a destinação adequada de pilhas e baterias usadas, o Conselho Nacional do Meio Ambiente fez publicar sua resolução 401 que, pasmem, concede mais dois anos para que os pontos de venda de pilhas e baterias providenciem a coleta dos produtos usados.

O problema é que, a cada ano, os brasileiros consomem 1,2 bilhão de pilhas – quase metade delas fora dos padrões de segurança – e outros milhões de baterias para os 130 milhões de celulares, relógios, games etc.

Boa parte desse lixo tóxico vai para o meio ambiente, propiciando a contaminação da água e do solo pelos seus componentes químicos, como chumbo, cádmio e mercúrio. Ou seja, os brasileiros vão ficar outros dois anos observando o lixo eletrônico destruindo o ambiente, justamente sob as bênçãos do órgão que deveria zelar pela natureza.
  
Mas, cá entre nós, o que esperar do Conama que não consegue sequer fazer seus pares estatais, como ANP e Petrobrás, respeitar suas decisões – leia-se resolução 315, do diesel S-50.
  
Daí vem nosso ministro da incompetência, sobra de Woodstock – não, não estou falando do Charlie Brown – dizer que … pois é, que coisa, veja você, não conseguimos obrigar a petromáfia a produzir o diesel S-50 …
  
Orra cara, acorde, você é a autoridade máxima ambiental no país, seu corrupto, imbecil. Ainda estou me decidindo, não sei se o cara é apenas incompetente ou um grandessíssimo corrupto. A outra era uma incompetente, com cara de pastel, uma caipira que nem ao menos sabia o que estava fazendo lá. que foi colocada lá por sua cara de trouxa, mas por trás da fachada desse ministro de colete, vejo mais que incompetência e como diria a Regina duarte -Eu tenho medo.
  
Se ele não consegue botar ordem no galinheiro, tendo sido colocado na função para isso, imagine nós, os idiotas que somente servimos de escravos do Século XXI, que estamos aqui somente para trabalhar para pagar os caríssimos impostos para manter esta corja no poder, para enriquecer os corruptos de Brasília, que somos chamados de palhaços pelos mafiosos …
  
É, definitivamente, acordei de mau humor, de muito mau humor ambiental.
Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top