skip to Main Content
O Resto De Madeira Torna O Concreto Reciclado Mais Forte Do Que O Original

O resto de madeira torna o concreto reciclado mais forte do que o original

Ben Coxworth

Para transformar resíduos de construção em concreto ainda mais forte… basta adicionar lignina?

A produção do cimento usado no concreto é uma enorme fonte de emissões de CO2; portanto, quanto mais pudermos reciclar o concreto existente, melhor. É aí que entra um novo estudo, que indica que o concreto descartado se torna ainda mais forte do que era antes, quando o restos de madeira é adicionado a ele.

O concreto é feito misturando um agregado, como cascalho, com água e cimento. Após a cura, o cimento endurece e se liga ao agregado para formar um bloco sólido de material.

Liderado por Asst. O professor Yuya Sakai, cientistas da Universidade de Tóquio, moeu pedaços de concreto em pó e depois adicionou água, juntamente com a lignina obtida dos resíduos da madeira. A lignina é um polímero orgânico altamente reticulado e é um componente-chave do tecido de suporte em plantas vascularizadas (condutoras de água) – é o que confere rigidez à madeira.

A mistura foi então aquecida simultaneamente e colocada sob alta pressão. Verificou-se que, ajustando com precisão variáveis ​​como a relação concreto / lignina, teor de água, temperatura, mais a quantidade e a duração da pressão, a lignina se transformou em um adesivo altamente eficaz, unindo os pedaços de pó de concreto.

Quando testado posteriormente, o concreto reciclado apresentou maior resistência à flexão do que o concreto original do qual foi feito. Como um bônus adicional, devido ao seu conteúdo de lignina, o material provavelmente deve biodegradar uma vez descartado.

Além disso, os cientistas acreditam que a lignina obtida de outras fontes vegetais (como resíduos agrícolas) poderia ser usada. Pode até ser possível criar um novo concreto “virgem”, no qual a lignina é utilizada no lugar do cimento.

“Essas descobertas podem promover uma mudança em direção a uma indústria da construção mais ecológica e econômica, que não apenas reduz os estoques de concreto e madeira, mas também ajuda a resolver o problema das mudanças climáticas”, diz Sakai.

Original

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top