skip to Main Content

Sete fecha parceria com Senai para sacolas ecológicas

A apresentação do projeto ocorreu na sexta-feira, 15, pela secretária de Trabalho e Empreendedorismo (Sete), Marciane Santo, à direção regional do Senai. As sacolas produzidas serão vendidas nas feiras do produtor de Macapá e Santana.

O projeto de produção de sacolas ecológicas retornáveis, executado pela Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete), ganhou um importante parceiro. O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) vai disponibilizar técnicos e equipamentos para as oficinas de costura. A ideia é qualificar grupos da Economia Solidária para que aprendam a confeccionar as sacolas.

A apresentação do projeto ocorreu na sexta-feira, 15, pela secretária de Trabalho e Empreendedorismo (Sete), Marciane Santo, à direção regional do Senai. As sacolas produzidas serão vendidas nas feiras do produtor de Macapá e Santana.

Em março deste ano, o Governo do Estado fez o lançamento das sacolas ecológicas durante a retomada do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) 2016 para serem utilizadas pelos agricultores nas feiras do produtor. As sacolas são confeccionadas por meio do reaproveitamentos de lonas e banners usados em campanhas publicitárias e eventos do governo e outras instituições.

“A orientação do governador Waldez Góes é que se busque alternativas para ampliar os projetos que gerem emprego e renda e o Senai é uma destas instituições. Eles têm técnicos especializados e maquinário para ensinar os grupos de Economia Solidária a montar as sacolas”, comentou Marciane Santo.

O projeto das sacolas retornáveis é resultado de uma pós-graduação da servidora da Sete, Ângela Maria Guedes da Silva, com o tema: “Fortalecimento dos Grupos Econômicos Solidários de Mulheres Cadastradas no CAD Único e no Núcleo de Associativismo e Economia Solidária”.

Doação de matéria-prima

A Sete, através do Núcleo de Associativismo e de Economia Solidária, recebeu a doação de banners das redes de supermercados (Grupo Santa Lúcia e Macapá Shopping). O material vai ajudar na confecção das sacolas. “Fizemos contato com a direção de marketing dos dois supermercados e, de imediato, fomos atendidos”, comemorou Sheila Riane, coordenadora de Empreendedorismo da Sete.

Economia Solidária

O conceito de Economia Solidária traduz-se no jeito diferente de produzir, vender, comprar e trocar o que é preciso para viver. Sem explorar os outros, sem querer levar vantagem, sem destruir o ambiente. Cooperando, fortalecendo o grupo, cada um pensando no bem de todos e no próprio bem. A economia solidária vem se apresentando, nos últimos anos, como inovadora alternativa de geração de trabalho e renda e uma resposta a favor da inclusão social. Compreende uma diversidade de práticas econômicas e sociais organizadas sob a forma de cooperativas, associações, clubes de troca, empresas autogestionárias, redes de cooperação, entre outras, que realizam atividades de produção de bens, prestação de serviços, finanças solidárias, trocas, comércio justo e consumo solidário.

Fonte – Diário do Amapá de 16 de abril de 2016

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top