skip to Main Content

Tunísia planeja proibir sacolas plásticas

A Tunísia quer proibir as sacolas plásticas para proteger a “diversidade biológica” do país e acabar com a “poluição visual” causada pelos sacos – declarou à AFP nesta quinta-feira uma fonte do ministério do Meio Ambiente.

O ministério “preparou um decreto regulamentar sobre a proibição de exportar, distribuir e fabricar as sacolas de plástico não-biodegradáveis (…), que vai ser apresentado ao governo, depois ao Parlamento”, declarou à AFP o diretor da divisão de qualidade de vida no ministério, Hédi Chbili.

Segundo Chbili a proibição, que começará a ser implementada em março, será “progressiva”. A medida diz respeito inicialmente às sacolas plásticas distribuídas gratuitamente nos supermercados.

“Na Tunísia, um bilhão de sacolas plásticas são usadas anualmente”, afirmou.

Diversos países no mundo tentam atualmente limitar o uso das sacolas plásticas. Na França, por exemplo, os sacos de plástico de uso único foram proibidos em março.

No Reino Unido, a legislação impõe que os usuários paguem pelas sacolas, a fim de tentar reduzir o uso.

A prefeitura de Montréal, que abriga metade da população de Québec, decidiu proibir o uso de sacolas plásticas não-biodegradáveis a partir de 2018.

O uso maciço de plásticos é tamanho que os oceanos abrigarão mais detritos plásticos que peixes em 2050, segundo alerta lançado recentemente no Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Fonte – IstoÉ Dinheiro

Boletim do Instituto Ideais de 11 de fevereiro de 2016

Instituto Ideais
www.i-ideais.org.br
info@i-ideais.org.br
+ 55 (19) 3327 3524

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top