skip to Main Content

Vídeo – O homem que plantava árvores

O homem que plantava árvores – A fábula de Elzéard Bouffier (1987). O romancista francês Jean Giono (1895-1970) escreveu, em 1953, “L’homme qui plantait des arbres” (O homem que plantava árvores), retratando, por meio do trabalho do personagem Elzéard Bouffier a recuperação ambiental, via florestamento, da região de Provença, que não por acaso é a terra natal do escritor. Esta animação delicada e única, vencedora do OSCAR® de filme curto de animação, é um tributo ao trabalho árduo e à paciência. Conta a história de um homem bom e simples, um pastor que, em total sintonia com a natureza, faz crescer uma floresta onde antes era uma região árida e inóspita. As sementes por ele plantadas representam a esperança de que podemos deixar pra trás um mundo mais belo e promissor do que aquele que herdamos.

Este personagem pode ser fictício, mas existem outros personagens reais que há muitos e muitos anos plantam suas sementes e mudas de árvores nativas incansavelmente, todos os domingos do ano e que ainda assim são desconhecidos da população.

Esses homens plantam florestas para todos, plantam árvores nativas para fornecer sombra, frutíferas para os visitantes dos bosques conhecerem e saborearem as frutas colhidas no pé.

Esses homens ensinam estagiários universitários a plantar e a cuidar de árvores, conhecimento que eles levam para o resto de suas vidas.

Esses homens são o Cláudio, o Ayrton e o Charles, que já há uma década – o projeto mata ciliar iniciou em 2004 – deixam o mundo mais verde com suas árvores.

Esses homens são uma inspiração por sua persistência em mudar o mundo, mesmo encontrando tanta resistência de quem não quer que o mundo melhore, de quem não faz e não quer que ninguém faça.

Parabéns a estes plantadores de florestas por uma década melhorando o mundo com sua dedicação e trabalho árduo.

 

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top