Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 13 de maio de 2006 – sábado

Acho que já está na hora de arranjar um reboque para levar as ferramentas. Motobomba, quase 50 metros de mangueiras, baldes, roçadeira costal, cavadeiras, enxadões … o carro está ficando pequeno para tudo.

 

Hoje chegaram mais estagiários, e novos voluntários, a Sueli e seu esposo Hioka, e 5 voluntários do curso de filosofia.

Os estagiários e os voluntários que já conhecem o projeto ficaram plantando, estaquando e aguando as árvores, enquanto os novos foram fazer a trilha para conhecer o PROJETO MATA CILIAR FUNVERDE, vendo nascentes e problemas ambientais nos locais do projeto.

Durante a trilha, encontramos esgoto sem tratamento sendo despejado dentro do Córrego Mandacaru. Na segunda-feira avisaremos a SANEPAR – concessionária de água e esgoto do Paraná – que sempre prontamente tem resolvido este tipo de problema.

 

Depois da trilha, todos voltaram para o plantio, rega e estaqueamento.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 06 de maio de 2006 – sábado

Não chove já há algum tempo, por isso hoje não plantamos, ficamos só estaqueando e aguando as árvores, que já estão sofrendo por falta de água. O terreno era um depósito de entulho, então a terra é cheia de pedras, tijolos e outros entulhos.

Hoje iniciam os estagiários do curso técnico em meio ambiente, que irão estagiar conosco por 6 meses. O Presidente da FUNVERDE os levou para uma visita às nascentes do Córrego Diamante e aos locais do PROJETO MATA CILIAR que foram plantados em 2005 e 2006.

Só veio metade da turma, o resto se perdeu pelo caminho, não conseguiram encontrar o local.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 05 de maio de 2006 – sexta-feira

Fomos todos os dias desta semana aos Córregos Mandacaru e Diamante.

A prefeitura está roçando todo o plantio feito desde 2005 até agora e todo dia vamos mostrar os locais que devem ser roçados no dia. A Secretaria de Meio Ambiente está nos ajudando muito.

Quando o mato abaixa dá para ver como as arvores estão grandes. 

Hoje termina a roçada atrás do Posto São Nicolau II, na rua sem nome.

Estamos tentando uma estratégia diferente para os piromaníacos não atearem fogo após as roçadas. No Córrego Diamante, ao invés de roçar da margem do córrego até a rua, pedimos para roçar somente a faixa de 30 metros, assim quem passa no local não vê que houve roçada e não sente o desejo incontrolável de destruir tudo.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 29 de abril de 2006 – sábado

O trator da SEMAA – Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura de Maringá – veio de manhã e fez mais 100 buracos. 

100 árvores doadas pelo Supermercado Big.

 

Agora que temos bambu, estamos usando também para estaquear no momento do plantio. Como hoje ninguém veio de pick up, os voluntários se cansaram de atravessar a Av Alexandre Rasgulaeff para buscar os bambus e trazer nos braços.

Esta mina é muito bonita e tem grande vazão.

As casas estão há uma distância de 12 metros da mina – a lei manda 50 metros.

 

Este terreno era utilizado para entulho, é um terreno cheio de pedras, tijolos, enfim, todo tipo de lixo.

Ligação da motobomba dentro da mina para aguar as árvores plantadas na semana anterior e hoje;

Como a mangueira não alcança todo o plantio, enquanto não compramos mais mangueira temos que apelar para os baldes de 20 litros.

Agora, só um desabafo. Com tão pouca gente ajudando, ainda temos que aguentar sujeitos desclassificados como este da foto abaixo, que ficou das 14:00 às 16:00 brigando e dizendo que iria quebrar e arrancar todas as árvores plantadas porque mato atrai bandido. às vezes dá vontade de desistir, porque a população só pensa no próprio umbigo. O tempo que ele gastou com insultos poderia ter sido melhor gasto nos ajudando a plantar algumas árvores, que afinal, quem vai usufruir vai ser ele mesmo, porque ele mora em frente ao plantio.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 28 de abril de 2006 – sexta-feira

Finalmente começou a roçada no Córrego Diamante. Agora podemos terminar o estaqueamento.

A vizinhança confunde área de revegetação com área de entulho. É só verem um terreno vazio que já jogam de tudo.

As árvores do horto florestal que o PT cortou

Em 2003, a prefeitura da administração anterior cortou todas as árvores em volta do horto florestal.

Pior, deixaram os troncos com aproximadamente 1 metro de altura. Se alguém que estiver caminhando em volta do horto e tropeçar pode se ferir gravemente.

Estamos iniciando um projeto para replantar todas estas árvores, de preferência espécies com floração exuberante, atraindo turistas.

Insistimos para que o novo plano diretor de arborização da cidade siga os moldes do plano de 1952 de Anibal Bianchini, onde previa que a cada estação tivéssemos pelo menos uma espécie arbórea florindo, tornando a arborização ser incluída como roteiro turístico da cidade.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 22 de abril de 2006 – sábado

Primeiro dia do plantio atrás do Posto São Nicolau, no Córrego Mandacaru. 

Mesmo com o trator fazendo os buracos, tem lugar que tem muito entulho ou é muito acidentado e o trator não entra, sendo necessário fazer o buraco com a cavadeira.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 08 de abril de 2006 – sábado

Como a SAOP ainda não teve tempo de roçar a mata ciliar do Córrego Diamante, trouxemos a roçadeira costal e alguns facões para nós mesmos começarmos a roçada e podermos estaquear.

As árvores estão sofrendo muito, sendo abafadas pelo capim colonião. São árvores que foram plantadas em dezembro e desde esta data ainda não teve roçada de manutenção. 

O Vagner assumiu a roçadeira costal.

O Vagner está deitado no asfalto de puro cansaço.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 01 de abril de 2006 – sábado

A SEMAA conseguiu uns 1.000 bambus para estaquearmos as árvores plantadas no Córrego Diamante.

Por falta de bambu tivemos que plantar o Córrego Diamante inteiro sem estaquear.

Normalmente estaqueamos no momento do plantio para ficar mais fácil. 

 

O mato cresceu tanto que tivemos que parar o estaqueamento. O mato está mais alto que os bambus e quando for feita a roçada, o bambu pode estragar as roçadeiras. teremos que estaquear só onde não tem mato.

Pelos nossos cálculos, o colonião está crescendo em média, 1 metro ao mês, pois esta área foi roçada em dezembro de 2005.

Projeto Mata Ciliar FUNVERDE – 30 de março de 2006 – quinta-feira

Preparação do terreno atrás do posto São Nicolau, na Av Alexandre Rasgulaeff para plantio.

No local há muitas nascentes que desaguam no Córrego Mandacaru cheias de peixes.

Depois de terminarmos o Córrego Diamante – apesar de ainda estarmos fazendo manutenção neste córrego por causa da queimada criminosa no carnaval – podemos continuar o Córrego Mandacaru, que esperamos terminar de plantar em 2006.

Em 2007 iniciaremos o Córrego Maringá.

Este local é pequeno, provavelmente só caberão umas 500 árvores.

O tratorista da prefeitura veio fazer os buracos