skip to Main Content

Audiência pública para utilização do plástico oxi-biodegradável na Assembléia Legislativa do Paraná

Distribuimos para os deputados estaduais na sessão da assembléia à tarde, sacolas oxi-biodegradáveis transparentes e o texto abaixo, em forma de fly.

À tarde conversamos com os deputados estaduais responsáveis pelo projetos de lei de obrigatoriedade de utilização das sacolas ecológicas pelo comércio.

Passamos para eles o projeto completo, inclusive cada um recebeu uma sacola retornável, que é noso objetivo final, agora precisamos conversar com o Saint Clair e o Rasca sobre a continuidade do projeto, que pretende, a cada ano, que os supermercados substituam 10% das sacolas oxi-biodegradáveis por sacolas retornáveis, até fazermos uma lei para proibir as sacola definitivamente no Paraná e no Brasil.

Ai sim a petrobrás deveria se preocupar, porque agora estão perdendo 1%, mas irão perder tudo na próxima década.

O plástico oxi-biodegradável é só o primeiro passo, estamos iniciando uma revolução na gestão do resíduo sólido do Brasil e já contamos para os deputados do Paraná e de São Paulo, eles já se interessaram, então nós não fazemos diferença, só levantamos uma discussão, encontramos uma solução e além da solução criamos uma discussão nacional que irá terminar em uma lei de reciclagem 100%, com obrigatoriedade de reciclar e compostar 100% do lixo.

E tudo isso usando o dinheiro das petroquímicas, porque quanto mais eles esperneiam – é só ver a enquete na folha de são paulo, que deu 79% de apoio ao projeto – mais o projeto fica conhecido.

É bom, porque eles tem o dinheiro e nós temos o idealismo e a solução, imagine se eles não fossem o inimigo, imagine se eles viessem para o lado da luz – Luke, Luke, venha para a luz – se utilizassem seu dinheiro para salvar o planeta.

Opa, pare de sonhar, eles sempre serão o inimigo.

Oferecemos para os deputados qualquer tipo de ajuda que precisarem, porque afinal, desde 2005, quando criamos o projeto estamos aprendendo.

Já estamos experientes em plástico oxi-biodegradável estamos também ficando craques em apanhar das petroquímicas.

Nós precisamos que esta lei seja sancionada, porque é só o começo para resolver os problemas do lixo, pelo menos no Paraná.

Fomos sanar dúvidas, ver o que eles acharam do resultado da audiência e o que acharam da cara de pau das petroquímicas, que vieram em peso, para ganhar em número.

Afinal, cada presente podia se inscrever por 5 minutos para falar, então eles vieram em 30 das petroquímicas, e mais um monte de fantoches para dar número.

Não apresentaram um laudo contrário ao plástico oxi-biodegradável, mas contaram, como sempre um monte de mentiras, nada de novo para relatar, absolutamente nenhum laudo, mas apenas um monte de mentiras.

Trouxeram até uma pesquisadora da mesma universidade que tem um pesquisador que fez um laudo favorável sobre ecotoxidade e biodegradabilidade.

Como foi um laudo dizendo que o produto funciona, que é positivo para o planeta, que é uma solução real, o ameaçaram com a perda do emprego.

Claro que ele não teve coragem de vir ao evento.

Eu tenho esse laudo, o ministério público do Paraná, o governo do Paraná, os deputados estaduais que fizeram a lei também, mas ele pediu para não divulgar o laudo, com medo.

Vou fazer o que? Primeiro a vida, a segurança, depois vem o resto.

Pois bem, essa senhora, que se diz pesquisadora e que eu chamo de comprada, sem ética, disse que vinha falar em nome da universidade e que havia um laudo – do pesquisador sério – e que ele era contrário ao oxi-biodegradável.

Infelizmente para ela, todos da mesa tinham o laudo, inclusive o deputado estadual de São Paulo Sebastião Almeida, que nós convidamos para ir à Curitiba para ver como as petroquímicas agem, pois haverá audiência em São Paulo também para o governador de São Paulo Serra ter mais elementos para ver se vai vetar ou sancionar a lei.

Ele viu como a guerra é grande e disse no outro dia na CBN que ficou muito feliz por no Paraná o ministério público e o governo estarem tão preocupados com o ambiente.

Estamos muito agradecidos ao Sebastião, porque agora ele estará preparado para combater os bandidos safados.

Vou postar mais acima uma matéria em que o Sebastião defende a tecnologia, ele está muito bem preparado para defender o projeto de obrigatoriedade do oxi-biodegradável.

Aliás, nossos deputados paranaenses, Rosane Ferreira, Stephanes Junior e Caito Quintana estavam afiadíssimos.

Sem mencionar o vice governador e secretário da agricultura do Paraná Orlando Pessuti e o secretário do meio ambiente do Paraná Lindsley da Silva Rasca Rodrigues, o coordenador estadual de resíduos da secretaria estadual de meio ambiente Laerty Dudas,  da secretaria do meio ambiente, que deram uma surra de vara de marmelo nas petroquímicas.

A melhor foi a braskem defendendo a reciclagem, dizendo das maravilhas da reciclagem, daí o Rasca pergunta para o representante da APRAS, mas, eles estão ajudando vocês de alguma maneira a reciclarem os plásticos que vocês vendem?

Resposta – Não.

O rasca – Então …

Silêncio por parte da Braskem.

Hahaha, estão acostumados a comprar todo mundo, estão no estado errado.

Aqui nós temos princípios, estamos unidos pelo bem comum.

Outra boa a respeito da reciclagem que deve ter vindo da plastivida ou da braskem.

Reciclagem é a única solução.

Dai o Sebastião faz as contas e vê que para se ter um quilo de sacolas recicladas são necessárias 5000 sacolas e que isto dará nao lembro, mas cerca de 1 Real para o reciclador e pergunta para os bandidos se eles acham mesmo que o catador irá catar estas sacolas, muito trabalho por pouco lucro.

Silêncio do lado dos bandidos.

Fala sério, se arrependeram do Sebastião ter sido convidado para a mesa das autoridades.

Bem feito, é para eles verem que no Paraná nós defendemos o meio ambiente, primeiro, segundo e terceiro setor estão unidos para salvar o planeta.

Parabéns à APRAS – associação dos supermercadistas do Paraná, que está apoiando o oxi-biodegradável, que está incentivando os supermercadistas do Paraná a utilizarem este plástico ambientalmente correto.

Agora, contamos com nosso Governador, que está acostumado a surrar os bandidos que tentam destruir nosso estado – vide os transgênicos, que a monsanto não conseguiu, mesmo com seus bilhões de dólares, implantar em nosso estado e que agora países como a Austrália só compram grãos não transgênicos do Paraná – sancione esta lei.

Ele é nossa esperança porque só ele pode vetar esta lei.

Só faltou uma pessoa na audiência, o Dr Saint Clair Honorato, procurador de justiça, coordenador da CAOP – centro de apoio operacional das promotorias de proteção ao meio ambiente, que está de férias e que não ficou sabendo do evento.

Fiquei muito triste porque o Sr Saint Clair é uma pessoa maravilhosa, está resolvendo o problema dos aterros do estado, resolvendo mesmo, não fica com aquela história de que alguém tem que fazer, ele faz.

Eu adoraria vê-lo massacrando os crápulas das petroquímicas, iria ser muito divertido, porque ele não tem papas na língua.

Procurador do Século XXI, ser humano do Século XXI. Tem nosso imenso respeito. Fez falta.

Vou fazer um resumo do evento em outro post.

Gente, não me canso de dizer, as petroquímicas QUEREM DESTRUIR O PLANETA POR CAUSA DE 1% DE LUCRO.

O plástico convencional é biodegradável, apenas demora até 500 anos, então, o que os leva a dizer que se você quebra as moléculas em pequenos pedaços, permitindo que as bactérias tenham acesso a estes pedaços para biodegradar alguns séculos antes, esse material não é biodegradável?

Não faz nem sentido o que estes crápulas dizem, se ouvissem seu discurso, perceberiam que falta coesão, falta no mínimo lógica.

Abaixo, o fly.

POR QUE PLÁSTICO OXI-BIODEGRADÁVEL

Por que mudar algo que está funcionando?

As sacolas plásticas estão fazendo sua parte na sociedade, levando e acondicionando o que nós colocamos dentro delas.

O problema maior é a educação das pessoas que as utilizam.

Educação demanda tempo para ser conseguida, algumas vezes, demora gerações, e nós não temos mais tanto tempo para podermos reverter o quadro de destruição do planeta.

A FUNVERDE faz, aos sábados, desde 2004, o replantio de mata ciliar nos córregos de Maringá. Junto, faz a limpeza dos córregos. O que mais se encontra na limpeza são sacos e sacolas plásticas. Proporcionalmente, 80% do lixo recolhido são sacos de supermercados com suas logomarcas aparecendo claramente e restos de sacos de lixo que são jogados neste local, 10% garrafas PET de água, refrigerantes, xampu etc., 2% de tecidos em geral (restos de tecido), 1% de vidros em geral, 1% de pneus de bicicletas, carros e caminhões, 5% de outros matériais, inclusive material utilizados em clinicas e hospitais como seringas, agulhas, pacotes de sangue etc. e 1% de metais em geral.

Então o que fazer?

Educar? Sim, é o mais importante. Pedir para que não se jogue sujeira nas ruas, pelas janelas dos carros, depois de consumir uma cerveja ou refrigerante, dar o destino apropriado para todo o lixo.

Em 2005, iniciamos a procura de alguma tecnologia emergencial para degradação do plástico. Encontramos várias, desde a tecnologia biodegradável até a oxi-biodegradavel. Optamos pela oxi-biodegradel pelo seu preço e por já estar disponível no mercado europeu há alguns anos. Pesquisando, descobrimos que a tecnologia biodegradável necessitava de ambiente biologicamente ativo, ou seja, precisa de muitas bactérias para poder consumir este plástico, e isso não se encontra nos plásticos presos às raízes ou galhos de árvores, nas beiras de córregos, nas ruas e estradas, isso só é encontrado nos lixões ou aterros sanitários. Os plásticos que estavam sendo acondicionados nestes locais não nos preocupava, pois já tinham tido destinação correta. Por esta razão, optamos pela tecnologia oxi-biodegradável, que sempre se degrada, em qualquer condição, pois primeiro se oxida e após este processo, é consumida pelos microorganismos.

Procuramos os laudos que haviam sobre processos de degradação dos plásticos aditivados, onde mostrava os efeitos causados ao ambiente. Descobrimos que os plásticos BIODEGRADÁVEIS, em sua degradação, emitem gás metano, que é 21 vez mais prejudicial ao planeta do que o carbono que é emitido pelo plástico aditivado.

Por que plástico oxi-biodegradável?

O plástico oxi-biodegradável tem o preço bem próximo do plástico convencional, é menos poluente, não contém metais pesados e se degrada em qualquer situação.

O plástico oxi-biodegradável é reciclável, devendo ter este destino quando coletado, assim como o plástico convencional.

O plástico oxi-biodegradável não contamina os processos de reciclagem, nem precisa de coleta separada como é o caso do plástico biodegradável.

O plástico oxi-biodegradável pode ser feito de material reciclado.

O plástico oxi-biodegradável é compatível com compostagem se este for seu destino.

Os motivos acima foram o suficiente para que a FUNVERDE se declarasse a favor desta tecnologia.

Na produção de gasolina, diesel e outros subprodutos do petróleo, a nafta – material do qual o plástico é produzido – é gerada. Se não for aproveitada, será queimada gerando CO2, sem ter tido utilidade para a humanidade. Por isso, enquanto dependermos do petróleo como matriz energética, somos a favor de plásticos derivados do petróleo.

A FUNVERDE não consegue conceber a idéia de utilizar terra fértil tão preciosa e escassa, para utilizar no plantio de milho, cana e outros alimentos para matéria prima do plástico biodegradável.

A terra deve ser utilizada para plantar alimento para os seres humanos.

Nós sabemos que o ideal, quando se trata de supermercados, é o uso de sacolas retornáveis, movimento crescente nos paises europeus. O mal menor, hoje, na nossa sociedade, é a sacola oxi-biodegradável.

Qual o BEM ou o MAL do plástico OXI-BIODEGRADÁVEL depois de consumido.

SE FOR devidamente destinado para os aterros ou lixões, em pouco tempo irá se decompor, evitando, como no caso dos plásticos convencionais, que se crie camadas de plásticos que impermeabilizam os aterros, impedindo a decomposição do lixo e gerando gases (metano por exemplo).

SE FOR jogado em local impróprio, como ruas, fundo de vale etc, irá para o local mais baixo, como os rios e lagos, finalmente o mar, ficando muito menos tempo exposto, pois em 18 meses no máximo, irá se degradar e posteriormente se biodegradar.

Para acabar com as dúvidas das pessoas que estão comentando que este plástico irá se fragmentar, aumentando a poluição, vamos dar o exemplo da melancia. Ninguém consegue comer uma melancia inteira, apenas se for fatiada. Pois com os microorganismos é a mesma coisa, por isso o plástico demora até 500 anos para se degradar. A cadeia molecular do plástico é muito longa, sendo quase impossível de ser consumida pelos microorganismos, mas a partir da degradação, o plástico está fatiado e pronto para ser consumido pelos microorganismos, isto é, biodegradado.

O MAL – As pessoas que são contra o uso desta tecnologia dizem que contém metais pesados, mas sabemos que o metal pesado esta presente no pigmento (cor) do plástico no Brasil. Não interessa se o aditivo que degrada o plástico está presente ou não. Então qual o mal de se degradar em 18 meses ou em 100 anos? O metal pesado esta presente na tinta e não no plástico. Só estaremos deixando um problema para as futuras gerações resolverem.

COMO RESOLVER ISSO – Para poder sanar este problema, estamos incentivando o uso de sacolas plásticas transparentes, com o mínimo de cor, evitando o uso de pigmentação, preservando assim recursos naturais. Estamos também incentivando a utilização de pigmentos ecologicamente corretos.

A MÉDIO E LONGO PRAZO, estamos recriando a sacola retornável, com conforto e facilidade para quem está sempre fazendo pequenas compras nos supermercados, feiras, padarias, açougues etc.

Não temos a intenção de resolver o problema em um toque de mágica, mas sabemos que são as pequenas ações que farão a diferença na preservação ambiental, deixando um planeta melhor para as futuras gerações.

Este Post tem 4 Comentários
  1. É possivel quem fabrica e comercializa sacolas plasticas pelo Brasil afora
    começar a produzir com esse tipo de plastico Bio ?
    por que um percentual gigante nesse tipo de comercio é feito por pequenos pordutores, que compram materias primas não degradavies.
    e ai ?

  2. Maravilha –

    Gostaria de ser um usuario do produto e porque não um divulgador

    Como adiquirir ?
    Quanto custa ?

    O planeta esta doente , vamos ajudar na cura
    Valeu este é o caminho

Deixe uma resposta

Back To Top