skip to Main Content

Boletim do Instituto IDEAIS – Nenhum plástico compostável é compatível com a reciclagem

Nenhum plástico compostável é compatível com a reciclagem dos diferentes tipos de plásticos convencionais, mesmo com adição de no máximo 10%, diz a APR.

Nota do Instituto IDEAIS – Plásticos compostáveis em geral são aqueles baseados parcialmente em fontes renováveis (amido) e seus derivados, tais como PLA, PHB etc. e que biodegradam em 90% num prazo de 180 dias desde que destinados a usinas industriais controladas de compostagem. Estes plásticos são tecnicamente denominados hidrobiodegradáveis. O artigo abaixo não está relacionado aos plásticos oxibiodegradáveis, aqueles certificados pela OPA (www.biodeg.org) e que não afetam a reciclagem dos plásticos convencionais.

SpecialChem – 06 de março de 2014 – Tradução livre

Uma associação norte americana refutou um relatório europeu que sustenta que o uso de até 10% de plásticos compostáveis não afeta as propriedades mecânicas dos plásticos convencionais pós consumo reciclados.

A Associação de Recicladores de Plásticos Pós Consumo (APR) acredita que o estudo divulgado pela European Bioplastics, um grupo que defende a indústria dos bioplásticos compostáveis, está incompleto.

Eles provam a alegação de que os plásticos compostáveis, qualquer um e/ou todos, são compatíveis com a reciclagem dos diferentes tipos de plásticos, mesmo quando adicionados a níveis de até 10%, segundo afirma David Cornell, consultor técnico da APR.

Ele acredita que o relatório está incompleto, de modo que a afirmação da European Bioplastics vai além do que os dados e o estudo suportam.

Em janeiro a European Bioplastics havia afirmado que o fluxo normal de reciclagem dos plásticos convencionais poderia lidar com até 10% de plásticos compostáveis e que “os estudos mostravam nenhum ou insignificante impacto sobre o desempenho mecânico na reciclagem dos plásticos convencionais pós consumo”.

O que eles observaram não é suficiente para a European Bioplastics fazer essa afirmação, disse Cornell. No máximo, o estudo “é um ponto de partida para que mais estudos sejam feitos antes que qualquer alegação de reciclagem de plásticos compostáveis possa ser feita”.

Sobre Associação de Recicladores de plástico pós-consumo – APR – A Associação de Recicladores de plástico pós-consumo é a associação comercial nacional de empresas que adquirem, reprocessam e vendem a produção de mais de 90 por cento da capacidade de transformação de plástico pós-consumo na América do Norte representando. A sua composição inclui empresas de reciclagem independentes de todos os tamanhos, processando inúmeras resinas. APR defende fortemente a reciclagem de todas as embalagens de plástico pós-consumo, e seu objetivo é simples: “queremos aumentar a quantidade de material plástico que é reciclado na América do Norte”. É feito através do patrocínio de oficinas de educação e seminários na web projetados para ajudar os funcionários que lidam com resíduos sólidos municipais e estaduais para aprender mais sobre a tecnologia de reciclagem de plásticos e os mercados de materiais; O Projeto APR para Reciclabilidade ™ inclui oficinas para profissionais de embalagem, suporte técnico para ajudar os legisladores a tomar decisões que aumentem a reciclagem de plásticos, e vários outros programas de desenvolvimento de mercado e técnicas. APR incentiva você a explorar seu site para saber as últimas novidades dos programas de reciclagem, informações técnicas e atividades da indústria, projetadas para melhorar a recolhimento de materiais plásticos recicláveis. A APR está sediada em Washington, EUA

Fonte – Associação dos Recicladores de plástico pós-consumo / Boletim do Instituto IDEAIS de 06 de março de 2014

Instituto Ideais
Visite o site  www.i-ideais.org.br
Siga no Twitter twitter.com/InfoIdeais
Siga no Facebook www.facebook.com/pages/Instituto-Ideais
Entre em contato por Email [email protected]
Ou por telefone + 55 (19) 3327 3524

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top