skip to Main Content

Dossiê Abrasco ganha versão em espanhol

Clique na imagem para acessar a publicação em espanhol.

O ‘Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde’ revela que a situação do Brasil em relação ao uso dos agrotóxicos está cada vez mais grave e a correlação de forças no campo social propicia desafios maiores.

O consumo de venenos agrícolas cresce e está em curso um processo de desregulamentação do uso de agrotóxicos no Brasil. “Não há dúvida, estamos diante de uma verdade cientificamente comprovada: os agrotóxicos fazem mal à saúde das pessoas e ao meio ambiente”, diz o Dossiê.

E em relação ao uso de agrotóxicos, o que acontece no Brasil interessa a outros países da América Latina, e foi justamente como estratégia de fortalecimento das articulações de pesquisadores, técnicos e militantes, contra o modelo de desenvolvimento do agronegócio na América Latina que a tradução do livro foi planejada e viabilizada, numa parceria entre a Universidad Andina Simón Bolívar (Sede Equador), a Universidad Nacional de Colombia – através de seu Programa Interfaculdades de Doutorado em Saúde Pública, a Red Colombiana de Salud Colectiva, a Abrasco e a Fiocruz – instituição que apoiou a execução do projeto.

Este é mais um passo para viabilizar a construção de um Dossiê Latinoamericano dos Impactos dos Agrotóxicos.

André Búrigo, membro da coordenação do GT Saúde e Ambiente da Abrasco, chama a atenção para o caminho que o Dossiê seguirá a partir desta tradução – “A tradução do Dossiê Abrasco para o espanhol é uma expressão de força da Saúde Coletiva Latinoamericana e de unidade na luta contra o modelo de desenvolvimento que contamina e intoxica a vida. O apoio da Fiocruz foi fundamental para que esse projeto se tornasse possível. A cooperação internacional só tende a avançar, agora que o livro será lido em vários outros países. Esperamos que possamos dar nossa contribuição para que cada vez mais fiquem fortes as articulações entre saúde coletiva e agroecologia, pesquisadores e movimentos sociais, em toda a América Latina. Nossa gratidão aos companheiros e instituições envolvidas pelo excelente trabalho realizado”, comenta Búrigo.

Sobre a versão latinoamericana do Dossiê Abrasco, o reitor da Universidade Andina Simón Bolívar (Sede Equador), Jaime Breilh, declarou: “Nuestro equipo realizó un colaboración inmediata, eficiente y de alta calidad para la traducción del Dossier. un trabajo de alta calidad por un compromiso con dos entidades como Fiocruz y Abrasco, con las cuáles tenemos una relación fraterna y cuyo prestigio había que proteger, pero también motivadas por la necesidad de proteger el prestigio de la Universidad Andina”

O livro Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde foi construído pela Abrasco, entre 2012 e 2014, em articulação com a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida e com a Articulação Nacional de Agroecologia. A publicação, com mais de 600 páginas, colorida e ilustrada, está organizada em quatro partes: 1) “Segurança alimentar e nutricional e saúde”; 2) “Saúde, ambiente e sustentabilidade”; 3) “Conhecimento científico e popular: construindo a ecologia de saberes”; 4) “A crise do paradigma do agronegócio e as lutas pela agroecologia”. As três primeiras partes foram lançadas em 2012 e sofreram revisão para o livro. A quarta parte, concluído em outubro de 2014, foi dedicado à atualização de acontecimentos marcantes, estudos e decisões políticas, com informações que envolvem os agrotóxicos, as lutas pela redução dessas substâncias e pela superação do modelo de agricultura químico-dependente do agronegócio.

Fonte – ABRASCO de 06 de setembro de 2016

Clique na imagem para acessar a publicação em português.

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top