skip to Main Content

Pnuma vai banir subsídios da sobrepesca

Diretor- executivo do PNUMA afirmou que em 2020 todas as práticas serão proibidas

O Diretor executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) Erik Solheim reafirmou em declaração o seu apoio para pôr um fim aos subsídios ofertados na prática da pesca predatória. O pedido foi feito pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e a Conferência das Nações Unidas do Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

“Ao longo da história, mares e oceanos contribuíram para a vida no nosso planeta. Acreditávamos que essas grandes massas de água eram infinitas e inesgotáveis, nossa imaginação não entendia sua complexidade. Hoje as conhecemos melhor” afirmou Solheim.

Estudos revelam que o meio ambiente marinho enfrenta ameaças crescentes como a contaminação, lixo e a pesca predatória. Um terço dos peixes são alvo deste tipo de atividade que coloca em risco a saúde dos mares, oceanos e a capacidade de dar sustento a vida humana.

Para Erick é inaceitável o fato que o mundo destine 20 bilhões de dólares anualmente para contribuir diretamente com a sobrepesca. O diretor-executivo qualificou isso como um tiro no pé para destruir um ecossistema do qual depende a vida humana.

O chamado das instituições pretende estabelecer práticas de Desenvolvimento sustentável para o cuidado dos mares e oceanos. O objetivo principal é proibir os subsídios destas práticas até 2020. “Não podemos esperar mais, o tempo é curto, precisamos alternativas que beneficiem todos nós, até mesmo os pescadores. Com a pesca predatória não haverá mais peixes no mar nem indústria pesqueira” apontou Solheim.

Confira a declaração completa clicando aqui.

Fonte – Katherine Rivas, Envolverde de 21 de julho de 2016

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top