skip to Main Content

Pomar urbano: Contra a poluição e para uma melhor alimentação, plante árvores frutíferas

Pomar urbano: Contra a poluição e para uma melhor alimentação, plante árvores frutíferas

Ao caminhar em grandes cidades como as de São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto e Bauru, pode-se observar algumas árvores nas ruas. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo busca fomentar a criação de mudas frutíferas no ambiente urbano, pelo Departamento de Sementes, Mudas e Matrizes (DSMM), com o intuito de melhorar a vida nas cidades, utilizando árvores para combater a poluição e frutas para melhorar a alimentação.

“As árvores frutíferas contribuem para a melhoria das condições ambientais,  diminuindo o calor, oferecendo sombra, auxiliando na diminuição do efeito estufa, além de que produzem alimentos saudáveis e de qualidade nutricional.” Contou Luís Bernacci, botânico do Instituto Agronômico (IAC).

Abacateiro, mangueira, amoreira, goiabeira e bananeira são espécies comuns de serem plantadas no ambiente urbano, seja no quintal de casa ou na calçada, e são amplamente cultivadas nestes ambientes. A falta de espaço no ambiente urbano é a principal representação de problema para as espécies, principalmente para a mangueira e o abacateiro, que precisam de um local maior para se desenvolver mesmo recebendo podas frequentes.

Para manter as características e qualidades dos cultivares é necessário que o plantio seja feito através de mudas enxertadas – os enxertos são clones de um determinado material que é transplantado para outra planta. A nova planta é resultado da junção de duas plantas diferentes, utilizando a copa de uma e raiz de outra.

“A copa vai manter as características de qualidade e produtividade do material original, enquanto o cavalo (raiz) costuma oferecer maior resistência à planta. As mudas enxertadas frutificam muito mais rápido do que planta obtida de pés francos, entretanto, é possível obter frutas para consumo doméstico, a partir do plantio destas espécies através de sementes”, explica Bernacci.

“No passado, era extremamente comum o cultivo destas espécies nos quintais das casas. Com o tempo, isto foi ficando restrito às cidades do interior e hoje mesmo nestas cidades é menos comum, ocorrendo apenas nas áreas mais ou menos periféricas, destas cidades menores.” Finalizou o botânico.

Como Plantá-las (plantio, clima, cuidados e colheita)

Abacateiro (Persea americana Mill.)

Abacate maduro, Foto Cesar.

Abacate maduro, Foto Cesar

Plantio: Deixe a semente germinando na água até que brote. Quando estiver entre 15 à 17,5 centímetros, realize uma poda, deixando a planta com 7 cm e a mude para um vaso com pedras no fundo, fibra de coco no meio e terra por cima, cuidando para que metade do broto fique para fora do solo. De 10 a 18 meses após ser plantado no vaso, com cerca de 40 a 50 centímetros pode ser transplantado para o local definitivo, com solo rico em matéria orgânica, que pode ser adubado com esterco curral (até 20 litros) ou de aves (até 4 litros). O espaçamento de um para outro deve ser de 10 m x 10 m e as covas devem ter 40 x 40 x 40 cm.

Clima: O clima deve ser quente, preferível que seja com temperaturas médias anuais entre 15,6 e 29,4°C e chuvas de cerca de 1200 mm anuais.

Cuidados: Regue o pequeno abacateiro todos os dias, cuidando para não encharcar. Fertilize o solo duas vezes por ano para ajudar a árvore a se desenvolver, com fertilizante 10-10-10. As podas devem ser feitas, quando necessário, para o abacateiro ser arejado. Após crescer, irrigue uma vez por semana, sendo que em épocas frias não há necessidade.  O plantio na época das chuvas dispensa a necessidade de irrigação.

Colheita: Cinco anos após a plantação, o abacateiro dará seus primeiros frutos – lembrando que se for enxertada é mais rápido o processo. Frutifica de dezembro a março. Para assegurar a polinização e formação dos frutos, é conveniente o plantio intercalado de cultivares de grupos diferentes.

 Mangueira (Mangifera indica L.)

Mangas quase maduras, Foto por Diego.

Mangas quase maduras, Foto por Diego

Plantio: No período das chuvas, deixe a semente pouco abaixo do solo por três semanas em um local ensolarado. Logo após a germinação, transplante a muda para o local definitivo, fazendo covas de 40 x 40 x 40 cm, adubadas com esterco de curral (15-20 litros), e a plante. Por ser uma grande árvore, a mangueira necessita de 10 a 12 metros de distância entre as outras, entretanto, pode ser plantada em vasos, dessa forma ela não cresce tanto.

Clima: Ela é uma planta de clima tropical, então se adapta melhor a temperaturas quentes, com médias anuais entre 20°C e 29ºC.

Cuidados: Irrigue-a três vezes por semana até as raízes crescerem, então, já com suas raízes formadas, só irrigue-a quando o solo estiver seco. Caso a tenha plantado no solo, não há necessidade de podas.

Colheita: A partir de sementes, a muda ficará até por oito anos crescendo antes que comece a frutificar. A época de colheita é de dezembro a março.

Goiabeira (Psidium guajava L.)

Goiaba pronta pra colheita, Foto por Diego.

Goiaba pronta pra colheita, Foto por Diego

Plantio: Plante as sementes em um vaso. Após três meses transplante as mudas para o solo, em covas de 40 x 40 x 40 centímetros. Tendo em vista que a árvore não ficará tão grande, podem ser plantadas entre 5-8 m de distância uma das outras.

Clima: A planta é de clima tropical, com temperatura média anual de 25ºC a 30ºC.

Cuidados: Deve-se podar a goiabeira no outono (abril-maio) ou primavera (agosto-setembro), para ela frutificar melhor. Em épocas de chuva o crescimento se intensifica, então em épocas de clima quente irrigue diariamente. Tome cuidado com pragas e insetos, se a goiabeira estiver doente ela não frutifica. Para evitar a mosca-das-frutas e o indesejáveis bichos-de-goiaba, as frutas devem ser ensacadas ainda quando verdes e no início de seu desenvolvimento.

Colheita: Frutifica de janeiro a março.

Amoreira (Morus nigra L.)

Amora recém plantada, Foto de Diego.

Amora recém plantada, Foto de Diego

Plantio: Deve ser plantada em áreas frias e úmidas. Caso não a plante no local definitivo, ela deve ser transportada ao chegar a 30 cm. O espaçamento entre elas deve ser de 5 metros.

Clima: A planta cresce em clima subtropical, com temperaturas entre 24 ºC e 28 ºC.

Cuidados: Pode a árvore durante o outono (abril-maio). Mantenha o local úmido e não encharque a muda. Quando houver amoras não a irrigue, pois os frutos podem apodrecer.

Colheita: Um ano e meio após a plantação ela começa a frutificar, sendo que de setembro a outubro é a época que mais dá frutos.

Bananeira (Musa × paradisíaca L.)

Bananeiras com frutos verdes, Foto por Diego.

Bananeiras com frutos verdes, Foto por Diego

Plantio: Deve ser plantada em áreas úmidas, em uma cova de 30 x 30 x 30 centímetros, com 10 litros de esterco de curral, e espaçamento de 2 a 3 metros.

Clima: Temperaturas entre 20 a 29°C aumentam a uma velocidade de crescimento.

Cuidados: Não haver excesso de água, pois apodrece as raízes. Mantenha o local sem outras vegetações próximas.

Colheita: Um ano após plantar ela começa a frutificar, e segue dando frutos o ano todo.

Onde comprar

Mudas de qualidade, destas espécies e de outras, são comercializadas pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), igualmente da Pasta e que tem diversas unidades no estado, incluindo Campinas. A comercialização é feita pelo DSMM, que produz e comercializa sementes e mudas com garantia de qualidade genética, fisiológica e sanitária.

Visite agora o site e adquira uma muda.

Fonte – Por Kevin Previatti, Secretaria de agricultura e abastecimento de São Paulo de 24 de janeiro de 2019

Deixe uma resposta

Back To Top