skip to Main Content
Por Que Devemos Reciclar O Plástico

Por que devemos reciclar o Plástico

Parte presente do nosso cotidiano, o plástico está em inúmeros objetos utilizados por nós. Nos diferentes tipos de embalagens, nas sacolas de mercados, nos utensílios de uso pessoal, garrafas pet e numa infinidade de objetos.

Por outro lado, o plástico também está entre os resíduos mais desperdiçados. Das 80 milhões de toneladas de lixo geradas no Brasil por ano, 11,3 milhões de toneladas são de materiais plásticos.

Segundo dados do Banco Mundial, desse total, mais de 10,3 milhões de toneladas de resíduos plásticos foram coletadas (91%), mas apenas 145 mil toneladas (1,28%) são efetivamente recicladas, ou seja, reprocessadas na cadeia de produção. Esse é um dos menores índices da pesquisa e bem abaixo da média global de reciclagem plástica, que é de 9%.

Foto: Lucas Van Oort por Unsplash

Mesmo parcialmente passando por usinas de reciclagem, existem perdas na separação de tipos de plásticos (ou por estarem contaminados ou por serem multicamadas ou de baixo valor). Ao final, o destino de 7,7 milhões de toneladas de plástico são os aterros sanitários. E outros 2,4 milhões de toneladas de plástico são descartados de forma irregular, sem qualquer tipo de tratamento, em lixões a céu aberto.

Por isso, é muito importante que todos (consumidores e indústrias) adotem práticas sustentáveis para minimizar o impacto deste tipo de resíduo.

Para encarar os desafios da reciclagem do plástico é importante saber quais tipos de plástico conseguimos reciclar.

Plásticos Recicláveis: sacolas, embalagens de produtos de limpeza, garrafas PET, canos e tubos, plásticos em geral.

Plásticos Não Recicláveis: plásticos termofixos, aqueles usados na indústria eletro-eletrônica e na produção de computadores, telefones e eletrodomésticos, embalagens plásticas metalizadas como as de salgadinhos e bolachas, isopor.

Mostrar o lixo causado pelos consumo do plástico

O consumo de embalagens plásticas aumenta a produção de lixo nos grandes centros.

Evite consumir produtos com embalagens plásticas

A produção de embalagens plásticas consome uma quantidade enorme de recursos naturais. A fabricação emprega toneladas de metais, madeira e outras fibras vegetais, petróleo e muita energia. Evitar o uso de plásticos que podem ser dispensados e aumentar a reciclagem, é possível não apenas reduzir de forma significativa o consumo dos recursos naturais como também diminuir bastante o volume de lixo.

Faça a opção por produtos que ofereçam a opção de refil. Desta maneira, você ajuda a economizar os recursos naturais na produção de novas embalagens. Não compre embalagens descartáveis de refrigerantes e bebidas quando existir a possibilidade de levá-las em vasilhames retornáveis.

Procure comprar produtos em embalagens que tragam quantidades adequadas para sua família. Se a sua família é grande, compre as bebidas nas embalagens maiores; se for pequena, evite as embalagens grandes e, consequentemente, o desperdício.

Prefira produtos concentrados, aqueles que possuem em apenas uma embalagem o equivalente a muitas delas do produto normal. Ao longo de um determinado período de tempo, você deixará de descartar três ou quatro embalagens e descartará apenas uma.

Evite comprar produtos com muitas embalagens e, sempre que possível, escolha alimentos vendidos a granel.

tartaruga comendo plastico

Sacos plásticos são frequentemente absorvidos por tartarugas marinhas, por se parecem com algas e águas vivas.

Para diminuir o consumo de plástico você também pode:

  • Fazer o descarte no local correto;
  • Evitar o uso de pratos, talheres e canudos de plástico;
  • Fazer suas compras com sacolas de pano;
  • Substituir potes de plástico por de vidro ou alumínio;
  • Prefirir grampos de madeira em vez dos de plástico.

 

tartaruga marinha com canudo no nariz

Tartaruga marinha com canudo de plástico no nariz.

Motivos para abandonar os canudos de plástico

Os canudos de plástico são responsáveis por grandes impactos ambientais negativos.
Por não serem biodegradáveis podem levar até mil anos para se decomporem no meio ambiente. Também são fonte de formação de microplásticos, que são um dos principais poluentes dos oceanos e causam males aos animais marinhos e a nós mesmos.

O tema é tão sério que, em 2017, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (ONU Meio Ambiente) lançou a campanha Mares Limpos para cobrar compromissos de governos, setor privado e sociedade civil. Cerca de 90% de todo o lixo nos oceanos é plástico e o canudinho está entre os 10 materiais mais encontrados durante mutirões de recolhimento de lixo nas praias.

Para evitar esse impacto negativo a solução é simples: Não use canudos plásticos.

Veja algumas alternativas para substituir o uso:

Beba direto do copo

Canudos Comestíveis
Os canudos comestíveis são feitos de amido de milho, açúcar e gelatina e duram em média 40 minutos. São 100% biodegradáveis e fabricados em diferentes sabores pela empresa espanhola Sorbos. Para saber mais visite https://www.canudocomestivel.com.br/

Canudos de Vidro
Os canudos de vidro são duráveis, recicláveis. Produzidos com o mesmo material usado em laboratórios, não permitem que resíduos dos alimentos fiquem grudados na superfície.

Canudos de Papel
Os canudos de papel são biodegradáveis e se decompõem rapidamente.

Canudos de Metal
Podem ser feitos de inox, aço cirúrgico e alumínio. Não são tóxicos e podem ser comprados em diferentes modelos e tamanhos inclusive com limpadores internos. Você pode deixar o seu dentro da sua bolsa e levar sempre com você.

Contribua com o meio ambiente. Repense seu consumo de plástico. Faça sua parte!

FontesMinistério do Meio Ambiente
Unicamp
Banco Mundial

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top