Problemas com a página e com o email

Estamos trocando de servidor desde o início do mês e por isso as coisas estão meio estranhas na página. Perdemos algumas postagens, a página sai do ar quando dá vontade, passamos o final de semana sem página e sem email… Enfim, é só felicidade. Mas tenham calma que até o final desta semana a página e os emails devem se normalizar. Tomara.

Convite para inauguração do contorno de Mandaguari

Fonte – Assessoria de comunicação da VIAPAR de 25 de novembro de 2014

d2w – Um plástico de classe mundial

Boa semana Espanha com d2w®.

Somente tecnologias e marcas certificadas são encontradas no mundo todo. É o caso do d2w®, uma marca de classe mundial.

Assim como aqui no Brasil, você sempre vai encontrar marcas importantes e responsáveis usando embalagens plásticas d2w®.

Fonte – News RES Brasil de 24 de novembro de 2014

Curta nossa página no Facebook. Symphony Environmental Ltda. detentora das tecnologias d2w®, d2p® e d2t®, é empresa certificada ISO, é uma subsidiária integral da Symphony Environmental Technologies PLC, uma empresa pública britânica criada em 1995 e dedicada a encontrar soluções técnicas para os problemas ambientais do mundo. É um membro da Associação dos Plásticos Oxibiodegradáveis, da Sociedade da Indústria Química (Reino Unido), da British Plastics Federation (BPF), da Organização Européia de Embalagem e Meio Ambiente (Europen) e do Grupo Britânico de Marcas. Symphony participa ativamente dos trabalhos da British Standards Institute (BSI), da American Society for Testing and Materials (ASTM), da organização europeia de normatização (CEN) e da International Standards Organization (ISO). A Symphony tem laboratórios e instalações de testes na Inglaterra, onde constantemente testa, desenvolve e aprimora seus produtos, em colaboração com universidades e especialistas no Reino Unido e no exterior.

A RES Brasil Ltda é representante exclusiva no Brasil da Symphony e suas tecnologias. A RES Brasil é distribuidora exclusiva dos aditivos d2p® em todo o Brasil.

Projeto bosque sensorial – 23 de novembro de 2014

Hoje foi o plantio das últimas árvores do ano. Da primeira semana de dezembro até a segunda semana de fevereiro paramos com desenvolvimento dos projetos e nos preparamos para a volta no ano que vem, escrevendo novos projetos e adequando os projetos em andamento, com análise do que está funcionando, o que tem que ser mudado. Aquela parte burocrática, chata, mas que tem que ser feita.

Claro que apesar da correria deu para comer algumas frutas antes de irmos embora.

Volume de água armazenado no Cantareira cai para 9,4%

Em quedas sucessivas há dez dias, o volume de água armazenado no Sistema Cantareira chegou hoje (24) a 9,4%. Os dados fazem parte do levantamento diário divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo. No dia 15, começou a ser bombeada a segunda parte do volume morto, água que fica abaixo do nível das comportas.

A reserva técnica acrescentou 105 bilhões de litros ao volume útil do sistema. Este é o último recurso de armazenamento disponível. A primeira parte da reserva foi incluída no dia 16 de maio, após obras para a instalação de bombas, e incorporou 182,5 bilhões de litros de água ao Sistema Cantareira.

Outros mananciais importantes no abastecimento de São Paulo apresentaram queda hoje. O volume armazenado no Alto Tietê, segundo mais importante da cidade, passou de 6,1% para 5,9%; no Guarapiranga, na zona sul da capital, o nível caiu de 32,3% para 32,2%; no Rio Grande, de 63,8% para 63,4%; e no Rio Claro, de 31,9% para 31,3%. O Alto Cotia, por sua vez, ficou estável em 28%.

Fonte e imagem – Camila Maciel, Agência Brasil de 24 de novembro de 2014

E aí, já varreu seu quintal e sua calçada com a mangueira hoje?

Projeto bosque sensorial – 16 de novembro de 2014

Ficamos quase um mês sem plantar nada no bosque sensorial, simplesmente porque não choveu nada neste mês e plantar seria condenar as árvores à uma morte certa.

Agora que a chuva voltou – mais ou menos – voltamos ao bosque para manutenção e na próxima semana plantaremos as últimas árvores do ano, se chover um pouco mais.

Olhem o que a falta de chuva fez com as últimas árvores plantadas. Secaram completamente. Mas não se enganem, elas não estão mortas, já tem folhas novas nascendo. Só sofrem muito, as flores que vieram do viveiro e que poderiam se transformar em frutas morrem e elas atrasam na frutificação, provavelmente só frutificarão no ano que vem.

Troca de protetor de roçada.

Mais algumas semanas e teremos goiabas vermelhas saborosas.

Podando os pés de acerola, que estão cheios de flores e frutas verdes e maduras.

Podando os ingazeiros.

Podando as paineiras.

Limoeiros com limões quase  no ponto de limonada.

Conhece esta árvore?

E agora reconheceu pela fruta? É o caju. O bosque tem vários cajueiros, todos frutificando pela primeira vez.

E esta árvore, você conhece? Olhe o tamanho dela e cheio de frutas ainda verdes.

Como hoje só faremos manutenção com poda e conserto de  proteção de roçada tivemos tempo para fotografar as árvores que estão frutificando.

E agora a fruta mais esperada, porque já há dois anos que as frutas caem enquanto estão pequenas. Mas este ano teremos jaca mole e jaca dura.

No final do trabalho, tivemos que comer manga do pé. Mas para isso o Ayrton teve que trepar na árvore.

Quer desestressar no final de semana? Venha nos ajudar a plantar árvores no bosque sensorial.

O uso de sacos plásticos biodegradáveis para lixo é uma realidade no mundo todo

O uso de sacos plásticos biodegradáveis para lixo é uma realidade no mundo todo.

Plásticos d2w® estão nas gondolas de supermercados e também são vendidos via e-commerce.

Entre em contato com a RES Brasil para saber onde encontrar sacos plásticos d2w® para lixo.

Fonte – News RES Brasil de 17 de novembro de 2014

Curta nossa página no Facebook. Symphony Environmental Ltda. detentora das tecnologias d2w®, d2p® e d2t®, é empresa certificada ISO, é uma subsidiária integral da Symphony Environmental Technologies PLC, uma empresa pública britânica criada em 1995 e dedicada a encontrar soluções técnicas para os problemas ambientais do mundo. É um membro da Associação dos Plásticos Oxibiodegradáveis, da Sociedade da Indústria Química (Reino Unido), da British Plastics Federation (BPF), da Organização Européia de Embalagem e Meio Ambiente (Europen) e do Grupo Britânico de Marcas. Symphony participa ativamente dos trabalhos da British Standards Institute (BSI), da American Society for Testing and Materials (ASTM), da organização europeia de normatização (CEN) e da International Standards Organization (ISO). A Symphony tem laboratórios e instalações de testes na Inglaterra, onde constantemente testa, desenvolve e aprimora seus produtos, em colaboração com universidades e especialistas no Reino Unido e no exterior.

A RES Brasil Ltda é representante exclusiva no Brasil da Symphony e suas tecnologias. A RES Brasil é distribuidora exclusiva dos aditivos d2p® em todo o Brasil.

Miami, Miami Beach na Flórida e Carmel na Califórnia e plásticos biodegradáveis d2w

Você sabia? Miami / Miami Beach (Flórida) e Carmel (Califórnia) são localidades pet friendly.

Os animais domésticos são bem-vindos e a administração pública coloca à disposição saquinhos plásticos biodegradáveis d2w® para coleta de fezes de cães e gatos e assim manter as cidades limpas.

Plásticos d2w® foram escolhidos depois de rigorosa seleção, onde as certificações e laudos que provam a degradação e biodegradação do d2w® foram analisadas e aprovadas pelas autoridades locais.

Curiosidade: O ator Clint Eastwood já foi prefeito de Carmel.

Fonte – News RES Brasil de 07 de novembro de 2014

Curta nossa página no Facebook. Symphony Environmental Ltda. detentora das tecnolgias d2w®, d2p® e d2t®, é empresa certificada ISO, é uma subsidiária integral da Symphony Environmental Technologies PLC, uma empresa pública britânica criada em 1995 e dedicada a encontrar soluções técnicas para os problemas ambientais do mundo. É um membro da Associação dos Plásticos Oxibiodegradáveis, da Sociedade da Indústria Química (Reino Unido), da British Plastics Federation (BPF), da Organização Européia de Embalagem e Meio Ambiente (Europen) e do Grupo Britânico de Marcas. Symphony participa ativamente dos trabalhos da British Standards Institute (BSI), da American Society for Testing and Materials (ASTM), da organização europeia de normatização (CEN) e da International Standards Organization (ISO). A Symphony tem laboratórios e instalações de testes na Inglaterra, onde constantemente testa, desenvolve e aprimora seus produtos, em colaboração com universidades e especialistas no Reino Unido e no exterior.

A RES Brasil Ltda é representante exclusiva no Brasil da Symphony e suas tecnologias. A RES Brasil é distribuidora exclusiva dos aditivos d2p® em todo o Brasil.

You are green and we are very curious

Você está sem água? As represas e os rios estão secando? Você está preocupado com o futuro sem água?

Já pensou em beber água recuperada dos esgotos? Parece que muitas lojas e marcas de produtos não estão nem aí para esse problema.

Vá numa loja que distribui sacolas “I am green” e pergunte quanta água foi consumida na produção daquele plástico, que não é biodegradável, e que vai parar no lixo. Isso mesmo, água consumida numa coisa que vai parar no lixo = água no lixo! E a marca de papel higiênico e a marca de cosméticos que sente orgulho de divulgar que usam essa coisa?

Já torcemos uma sacola com este plástico e não conseguimos ter de volta uma gota d’água que ela tirou da natureza.

Estranho, várias marcas divulgam que usam o tal do plástico verde “I am green”, mas nenhuma consegue responder nossas perguntas?

Vamos repetir toda semana. Por favor respondam. Vamos publicar as respostas.

Enviem fotos das sacolas “I am green” de lojas que usam a pouca água que resta para fazer plástico para sacolas que viram lixo. Vamos publicar.

Afinal, já que vocês estão usando a embalagem que se diz “I am green” e “we are very curious”, desejamos repetir as perguntas.

Queremos saber as respostas sobre o tal polietileno fabricado a partir do etanol que sua sacola ou saco diz usar.

1 – Segundo informação do próprio fabricante, a produção do PE “verde” é de 200.000 tons por ano. Como podem existir tantos plásticos “verdes – I am green” no mundo com uma produção tão pequena? Queremos saber para entender.

2 – Quanta água – que falta nos reservatórios e nas torneiras no Brasil – é usada na produção da cana e etanol?

3 – Quanto dióxido de carbono a floresta que existia antes e foi derrubada para plantar cana de açúcar, já sequestrava da atmosfera?

4 – Quantas espécies da flora e animais foram extintos quando a floresta foi derrubada para plantar cana de açúcar para fazer o seu plástico?

5 – O que aconteceu com as minas de água que existiam nestes locais?

6 – Onde estão os pés de cana do Rio Grande do Sul, onde é produzido o tal polietileno de etanol? Se lá não tem, de onde vem, qual distância, quantos caminhões são usados, qual as emissões dos caminhões carregados de cana ou Etanol?

7 – Como vocês sabem se é falso ou verdadeiro um produto “I am green”? Qual teste, quanto tempo leva, quanto custa?

8 – Quanto de polietileno originado de Etanol tem em cada saco do tal “green PE”, e quanto de origem fóssil? Qual a vantagem de misturar derivado de petróleo com derivado de Etanol?

9 – Vocês tem análise de ciclo de vida desde a derrubada da floresta para plantação da cana para medir emissões, venenos, consumo de água, poluição por queimadas?

10 – O que vocês acham da crise de produção de açúcar e etanol no Brasil? E dos trabalhadores semi escravos que cortam a cana? E das queimadas da cana?

We are curious…

Imagem – Guido de Kleijn

Página 22 de novembro de 2014

Arquivo de notícias

Parceiros