skip to Main Content

Em um ano, Escócia reduz 80% do uso de sacolas de plástico após passar a cobrar pela unidade

Doze meses após adoção de valor equivalente a R$ 0,30, país eliminou ao menos 650 milhões de sacolinhas e criou novos hábitos sustentáveis entre cidadãos.

A Escócia cortou em 80% o uso de sacolinhas plásticas, após um ano da decisão da cobrança de £ 0,05 (R$ 0,30) por unidade, reportou The Guardian na terça-feira (20). Segundo dados divulgados pelo jornal britânico, a adoção da medida eliminou ao menos 650 milhões de sacolinhas no país em 12 meses. A decisão também gerou a arrecadação de £ 6,7 milhões (quase R$ 40 mi), usada para fins sociais.

De acordo com o secretário do Meio Ambiente do país, Richard Lochhead, estatísticas anteriores mostravam que os escoceses usavam mais de 800 milhões de sacolinhas individuais em cada ano — a maior quantia per capita do Reino Unido.

Para Lochhead, a cobrança das sacolinhas representou um “grande sucesso” que está transformando os hábitos dos escoceses, no sentido de praticar a reutilização de suas sacolas e de pensar mais nos impactos dos seus produtos no ambiente.

“Eu agradeço à Escócia por abraçar essa política e por mostrar que nós somos sérios no combate ao lixo, na redução dos desperdícios e na criação de um ambiente mais limpo e mais verde para todo mundo desfrutar”, declarou.

O corte de 650 milhões de sacolinhas em um ano significa a economia de mais de 4.000 toneladas de plástico e de outros materiais, o que representa a eliminação do equivalente a mais de 2.500 toneladas de gás carbônico anualmente.

No início deste mês, a Inglaterra decidiu seguir o exemplo escocêse passou a cobrar a mesma taxa — £ 0,05 — por sacolinhas de plástico de uso único em todas as lojas que possuem mais de 250 funcionários no país. Em São Paulo, cidade brasileira onde medida semelhante foi adotada, cobra-se entre R$ 0,08 e R$ 0,10, no geral.

Brasil de Fato de 21 de outubro de 2015

Deixe uma resposta

Back To Top