skip to Main Content

Projeto canto das ervas, domingo, 10 de outubro de 2010

Finalmente a chuva chegou, depois de três meses de seca intensa e de dois meses sem cair um pingo de chuva nesta Maringá. Não aguentávamos mais ficar só aguando as árvores e ervas aos domingos e às vezes até durante a semana. Nós gostamos é de plantar, botar a mão na terra, criar calo de enxada, mas tentássemos plantar durante a seca, nada iria sobreviver, então a solução foi ficar aguando tudo desde julho, um tormento para quem tem o objetivo de fazer ao menos 4 canteiros de ervas por mês e plantar 100 árvores por semana.

Ainda não plantamos árvores neste domingo, mas plantamos as ervas que o Cido estava cuidando desde julho e reagrupamos alguns canteiros. Nesses meses o povo folgado roubou mais da metade dos canteiros e os que estavam duplicados, isto é, dois canteiros de cada erva, juntamos em um só.

Retirando as ferramentas da carreta.

Lembrando que os canteiros tem 2 m x 4 m e plantamos em média 50 mudas de ervas aromáticas e medicinais em cada canteiro.

O canteiro de pimenta, de 50 mudas, restaram duas, então resolvemos plantar boldo no lugar e não repor as mudas das pimentas, porque o povo rouba demais. O que não entendemos é que a pimenta dá muitos frutos, então porque a pessoa não leva a somente o fruto da pimenta e deixa a planta? Tem mesmo que levar o pé de pimenta inteiro? Vá ser folgado assim lá na …

preparando a muda para transplantar em outro canteiro. Por causa dos roubos, dois canteiros de alecrim vivaram um e ainda teremos que comprar mais mudas para completar 50 alecrins.

Canteiro pronto para o plantio.

Hoje foram preparados 3 canteiros para plantio na próxima semana. Os rapazes com a trena para medir os canteiros. Depois vem retirada da grama, escavação com picareta e afofar a terra com enxadão.

Início de um canteiro, retirando a grama depois de ter sido medido o canteiro.

Dividimos os estagiários em grupos, uns medindo canteiros, outros preparando, outros juntando mudas de vários canteiros em um e ainda outros plantando as novas mudas.

Afofando a terra depois de usar a picareta e enxadão, para soltar os pedaços grandes de terra antes do plantio.

Plantando o boldo.

Transferindo o alecrim de canteiro

Dividindo as touceiras de alecrim para fazer mais mudas. Depois que as mudas estão grandes, dividimos as mudas para aumentar os canteiros.

Rindo do que? Do povo suando para cavar o canteiro.

Destruindo o canteiro das duas últimas pimentas que sobraram de um total de 50, para plantar boldo.

O Cido decidiu adotar uma tática diferente no canteiro de cebolinha e salsinha. Como este é o canteiro que mais é assaltado, até parece que o pessoal não compra mais no mercado e vem no almoço e jantar colher essas ervais que são as mais usadas na cozinha brasileira, ele agora resolveu semear a salsinha, porque até ela crescer, quem sabe os ladrõezinhos se esquecem deste canteiro e voltam a comprar no mercado.

O canteiro de boldo terminado. Iremos adquirir mais 25 mudas para completar as 50 mudas e fechar o canteiro, isto é, até que algum ladrãozinho venha roubar as mudas. É duro melhorar o planeta com os humanos sem noção que habitam esta bolinha azul.

O canteiro de alecrim, que eram dois canteiros com 50 mudas cada, mas após diversos saques, juntamos as mudas, dividimos algumas para gerar mudas, mas mesmo assim teremos que adquirir mais algumas para completar 50 mudas.

Canteiro de  alfazema e lavanda. Conte as mudas para ver como foram roubadas um monte delas. Há um mês atrás o canteiro estava cheio de mudas, agora está cheio de vazios. Lá vamos nós atrás de comprar mudas e olhe que muda dessas duas ervas é muito difícil de se encontrar. Pense bem, se fosse com você, você já não teria desanimado? Você não desistiria de deixar o mundo mais bonito com tantos obstáculos? Muita gente pergunta o que nos motiva e realmente não temos resposta para isso. Deve ser porque somos muito teimosos, muitíssimo teimosos, porque não tem outra explicação. Dá uma tristeza todo domingo chegar e ver os canteiros com menos e menos plantas e saber que os próprios vizinhos cometem o roubo, deixando o lugar onde moram mais feio. Isso chega a ser ridículo, as pessoas não perceberem que estamos melhorando o lugar onde elas moram e pensar somente no próprio umbigo e no seu quintal. Isso nos faz pensar se a humanidade tem salvação.

O canteiro de sálvia terminado. Também teremos que completar 50 mudas.

O canteiro de manjericão está ficando velho, teremos que replantar algumas mudas. Se ninguém tivesse roubado muitas mudas, o canteiro estaria mais fechado, mas …

Canteiro de manjericão verde gigante e manjericão roxo de folha larga, com menos da metade das mudas, totalmente destruído pelos roubos. Ficamos pensando sempre, será que se enquanto plantamos ficarmos vendendo mudas os ladrões comprariam? Claro que não, eles querem de graça, não percebendo que nos custou comprar cada uma das mudas. Sabemos disso porque sempre tem uma folgada que pede mudas. – Nooossa, quantas mudas, me dá umas, não vai fazer falta. Ou então, – posso pegar as que sobrarem depois do plantio? Ai que vontade de mandar para a PQP! Ninguém nunca apareceu e disse. Olhe, moro aqui em frente e gostaria de saber se vocês precisam de algumas mudas para o plantio. Ou, quanto custa um canteiro, gostaria de contribuir com as mudas de um canteiro. É só dá, dá, dá …

Canteiros preparados para plantio na próxima semana.

Enquanto uns descansam, outros cavam, revezando para ninguém se cansar demais.

O pessoal subindo o morro para pegar água na ATI – academia da terceira idade – para aguar as plantas.

Como temos previsão de chuva pesada a partir da próxima quinta feira, aguamos pouco e também porque choveu bem na semana passada e a terra não está tão seca como nos últimos meses.

Este Post tem 0 Comentários

Deixe uma resposta

Back To Top