skip to Main Content

Brahma lança garrafa de 300 ml retornável em Londrina

Folha de Londrina de 03 julho de 2009

Líder no interior do Paraná e no estado de São Paulo com cerca de 30% de participação de mercado (dados Nielsen/abril de 2009), a Brahma está de olho em novas ocasiões de consumo e lança Brahma 300 ml retornável. O novo produto será vendido com exclusividade em bares e tem como foco o consumo individual, oferecendo uma alternativa de embalagem de menor volume para os apreciadores de cerveja que preferem o consumo em garrafa.

A embalagem oferece também um desembolso menor, chegando ao mercado com um preço sugerido médio de R$1,29, variando conforme a região. A marca lança a nova garrafa em Londrina, no Paraná e na capital e no interior do estado de São Paulo.

O produto, com lançamento previsto para a primeira semana de julho, chega para reforçar o portfólio de Brahma, que vem investindo constantemente em novas embalagens que atendam a diferentes ocasiões de consumo. Com design moderno, desenvolvido especialmente para a marca Brahma, a garrafa de 300 ml é retornável, o que representa menor impacto ambiental, já que o vidro é 100% reciclável e pode ser reutilizado inúmeras vezes.

Ponto para o Paraná, novamente.

Não pense você que eles fizeram esta garrafa por ser uma empresa ecologicamente correta, preocupada com o futuro do planeta e dos humanos.

Fizeram, porque no Paraná, estão pipocando leis proibindo a fabricação, envasamento e comercialização de long neck e eles, para variar, lançaram o produto aqui para se livrar da multa milionária que receberam este ano, por não realizarem logística reversa em suas long neck.

Primeiro Cascavel fez lei obrigando os fabricantes a fazerem logística reversa de long neck, depois Japurá fez lei proibindo comercialização de long neck e finalmente os envasadores de long neck levaram multa de 7 milhões por não comprovarem que esta é uma embalagem ecologicamente correta.

Daí eles posam de bons moços ao se declararem pioneiros em embalagem retornável tamanho long neck. Mas como dissemos antes, foi por medo de não poderem mais vender cerveja no Paraná. E como os outros estados seguem o bom exemplo de nosso estado, eles correram para não perder mercado.

Agora é só esperar Skol, Antarctica e outras marcas anunciarem suas embalagens retornáveis e logo logo, a maldita long neck entrará para a história como exemplo de embalagem inimiga do planeta,será historia antiga, será banida para todo o sempre.

Parabéns Requião, Saint Clair, Rasca e Dudas. Mais uma vitória ambiental para nosso estado, graças à luta incansável de vocês contra os poluidores.

Temos orgulho desta fabulosa equipe de governo, que está limpando nosso estado. Nós e nossos descendentes agradecemos emocionados, a coragem e competência de vocês.

Este Post tem 2 Comentários
  1. Parabéns ao Paraná por esta conquista!
    Espero que possamos conseguir em outros estados.
    Moro em Florianópolis e estou desenvolvendo um projeto para a coleta seletiva do vidro, onde este retorne a industria (embalagens) e através da venda beneficie a comunidade, dando-lhes a oportunidade da inclusão social, com oficinas de fusing (vitro-fusão) no aproveitamento do vidro não retornavel (vidraçarias) que acabam em aterros sanitários.
    Rosangela Giuntini

Deixe uma resposta

Back To Top