skip to Main Content

Instruções para os consumidores de Jundiaí sobre as sacolas plásticas feitas com comida que os supermercados estão vendendo

Caro consumidor,

Em primeiro lugar, você deve deixar imediatamente de consumir alimentos que contenham amido (batata, mandioca, milho, arroz, trigo etc) para que a BASF possa usar este alimento e fonte de energia para produzir a matéria prima para a fabricação destas sacolas. Ah … esqueça que existem bilhões de famintos no Brasil e no mundo.

Depois, você vai a um destes supermercados, faz suas compras – mas não se esqueça! Você não pode comprar mais alimentos que contenham amido, primeiro para não faltar material para a BASF, depois porque estes alimentos vão custar uma fortuna, pois o preço dos alimentos vai aumentar.

Claro, quando for comprar sacos plásticos para lixo, você vai descobrir que o preço aumentou, pois os supermercados estão cobrando pelas sacolas feitas com comida. Como a população não vai pagar R$ 0,19 por sacola, é claro que vão precisar de sacos para lixo … por isso, os “santinhos “dos supermercados aumentaram o preço dos sacos de lixo!

Ao passar pelo caixa, vai descobrir que vai ter que pagar R$ 0,19 por cada sacolinha feita de comida misturada com Petróleo.

Se mesmo assim você comprou estas sacolas, que somente vão biodegradar em ambiente controlado e industrial de compostagem, e que não podem ser recicladas junto com os plásticos convencionais, você vai descobrir que não existe coleta seletiva, destinação correta, nem instalações de compostagem em Jundiaí, nem na maior parte do Brasil.

Neste caso, a sugestão da Funverde é a seguinte:

Compre uma pá, faça um buraco em seu jardim, e enterre estas sacolas. Se a mãe terra permitir, e existirem microorganismos no subsolo, elas vão fragmentar e quem sabe biodegradar um dia. Sim, isso mesmo, as sacolas que você pagou R$ 0,19 cada uma, feita de comida que vai faltar em seu prato, tem que no mínimo ser enterradas. Então não se esqueça de sua pá, para enterrar as sacolas a cada vez que for às compras.

Caso você more em um apartamento, a Funverde entende o problema e dá uma sugestão. Volte ao supermercado junto com sua pá e enterre as sacolas nos jardins e gramados do supermercado. Ou então, vá até a prefeitura de Jundiaí e faça o mesmo.

Ao menos você estará fazendo sua parte … e quem sabe ganhe alguns músculos a mais com o exercício de enterrar sacolas da Basf, feitas de comida misturada com Petróleo e ainda estará economizando com a academia.

Atenção, se você jogar estas sacolas plásticas no lixo, e elas forem parar no lixão, elas vão gerar metano se não existir oxigênio – situação encontrada em quase 80% dos locais que se dispõe o lixo no país -. Neste caso, você deve saber que metano é um gás 23 mais danoso como efeito estufa e que causa explosões. Mas fique tranqüilo, com o calor que anda fazendo, não tem importância aumentar a temperatura do planeta mais um pouquinho, não é? Ou ver aterros explodirem, como aconteceu no Morro do Bumba, em Niterói no ano passado, causando deslizamento e morte de dezenas de pessoas.

Isso a APAS, a ABRAS e o supermercados de Jundiaí não falam. Mas acho que é para você economizar, não comprar a pá e não gastar energia enterrando as sacolas nas áreas externas do supermercado. Afinal, os supermercados estão sempre preocupados com o meio ambiente, com sua saúde e com seu bolso, principalmente. Ou será que é com os bolsos deles?

Somos totalmente a favor de cobrar pelas sacolas plásticas de uso único para inibir o seu uso, mas desde que estas sacolas não sejam fabricadas com comida e também esperamos contar com o bom senso dos supermercadistas, para que não elevem o preço do saco de lixo, pois eles já estarão ganhando – e muito – ao não ter que adquirir milhões de sacolas plásticas todos os meses.

Tudo é uma questão de bom senso, o que não estamos vendo neste processo de se banir as sacolas plásticas.

A FUNVERDE, em  2004, teve a idéia de acabar com as sacolas plásticas de uso único e em 2005 esta idéia se tornou um projeto, inclusive com leis para banir ou desincentivar o uso da sacola de uso único, não importando o material da sacola. Ninguém antes da FUNVERDE abordou o problema da sacola plástica de uso único, nós portanto, nos sentimos os pais da idéia, mas estamos sentindo que mais uma vez o que era para ser uma solução, está sendo corrompida para ganhos particulares e perda de toda a humanidade. Fazer plástico de comida, abusar no preço do saco para lixo, entrar com liminar para derrubar as leis que estão banindo as sacolas de uso único, conversa com os políticos a portas fechadas, tudo isso nos incomoda muito, porque vemos que o interesse de poucos está acima do interesse da coletividade.

This Post Has One Comment
  1. Sou moradora de Jundiaí e longe de mim defender os supermercados que aqui praticam preços absurdos em qualquer época do ano, seja qual for o motivo. Mas posso dizer o que vejo quando faço compras, a população aderiu tão bem a idéia de parar o uso de sacolas, que mesmo essas vendidas pelos supermercados não são tão consumidas e o que mais vejo é o uso de caixas de papelão cedidas pelos supermercados, as sacolas feitas de tnt, cestos, carrinhos de feira e até mesmo nenhum dos anteriores. Eu mesma quando compro pouca coisa tiro do carrinho e coloco direto no carro. Mas o movimento do não uso das sacolas plasticas foi muito forte e o que menos vejo é o uso das biodegradaveis pois ninguem quer comprar se já possuem suas próprias sacolas. Vejo o pessoal se virando para levar suas compras embora e acho que isso foi o mais importante. Agora, nada é perfeito e ninguém fica sem ganhar com qualquer tipo de situação. Mas acho que se vocês estão dispostos a falar sobre os efeitos da retirada de sacolas plasticas dos supermercados, deveriam também expor o lado do consumidor que aderiu de bom grado a retirada das mesmas. Tratem dos dois lados, não só dos supermercados que nunca sairão perdendo com nada. Vamos ser justos e abordar sobre o efeito positivo que isso causou na maioria dos consumidores de Jundiaí, que possuem suas próprias sacolas e não colaboram com o consumos dessas sacolas de amido ou qualquer outra. E deveriam ainda incentivar o resto do comércio a parar também de dar sacolas plasticas, pois digo com propriedade, as pessoas se viram e estão dispostas a melhorar.

Deixe uma resposta

Back To Top